Reprodução/Paraná Twitter
Reprodução/Paraná Twitter

Dado Cavalcanti sinaliza mudanças no Paraná, mas confirma manutenção da base

Equipe que ocupa a lanterna do Brasileirão encara o Vitória, neste domingo, às 17 horas, no estádio Durival Britto

Estadão Conteúdo

04 Novembro 2018 | 06h26

Contra o vice-lanterna Vitória, neste domingo, às 17 horas, no estádio Durival Britto, em Curitiba, pela 32.ª rodada do Campeonato Brasileiro, o Paraná projeta um jogo de igual para igual, fundamental para tentar quebrar a sequência de 17 jogos sem vitórias. A última ocorreu no dia 22 de julho, em casa, contra o América-MG por 1 a 0. O técnico Dado Cavalcanti sinalizou algumas alterações, mas afirmou querer dar continuidade para o time que vem atuando.

"Ainda tem uma condição de meio de campo que estou avaliando. O Alesson pode começar jogando, ou não. Dificilmente, vou mexer em outras opções. Por isso que citei uma ou duas alterações. Claro que tudo dependente dos treinamentos. O excesso de mudanças traz prejuízo ao conjunto. A melhor forma de melhorar é repetir a escalação e corrigir os erros", argumentou o treinador.

Além de uma provável entrada de Alesson na vaga de Alex Santana, o Paraná deve ter mudança no sistema defensivo. Recuperado de lesão, René Santos retorna ao time titular. Jesiel fica como opção. Também zagueiro, Charles foi liberado pelo departamento médico e deve ser relacionado, assim como o atacante Felipe Augusto.

"Nosso adversário também tem muito a perder. Vamos enfrentar um adversário que também tem peso nos ombros, um fardo grande. Temos um confronto de mais igualdade. Temos que ter um pouco de superação técnica para buscar um bom resultado. É um jogo que talvez o Paraná possa fazer de igual para igual", afirmou Dado Cavalcanti.

O Paraná é o lanterna do Brasileirão, com 17 pontos, e virtualmente rebaixado à Série B. Teria que vencer todos os sete jogos e ainda torcer por resultados ruins dos concorrentes. Algo inimaginável para quem não vence há 17 rodadas. O Vitória, na 19.ª posição, tem 33 pontos. O primeiro fora da degola é o América-MG, com 34.

 

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.