José Patrício/AE
José Patrício/AE

Dagoberto arranca elogios do técnico Ricardo Gomes

'Quero essa dor de cabeça se ele continuar fazendo dois gols por jogo', afirma o treinador do São Paulo

BRUNO WINCKLER, Jornal da Tarde

28 de janeiro de 2010 | 20h33

Ricardo Gomes se rendeu à Dagoberto nesta quinta-feira. Autor de dois gols na vitória sobre o Paulista, o atacante arrancou elogios do treinador, que o havia tirado do time após uma expulsão logo na primeira rodada do Campeonato Paulista.  

 

Veja também:

linkSão Paulo passeia sobre o Paulista e sobe na classificação

linkJuvenal diz que Robinho foi 'sonho de verão'

som OUÇA OS GOLS NA ELDORADO/ESPN

especialQUIZ - Você sabe tudo sobre o Paulistão?

lista RESULTADOS / tabelaCLASSIFICAÇÃO

"Torço para o Dagoberto continuar assim. Ninguém nunca duvidou do que ele é capaz. Quero essa dor de cabeça se ele continuar fazendo dois gols por jogo", disse Ricardo Gomes.

Com uma atuação inspirada, Dagoberto marcou os dois primeiros gols na vitória por 3 a 0. "Espero que eu continue assim, nessa fase. Tenho que aproveitar meu arranque, que é meu forte", comentou o atacante, que assimilou a insatisfação do treinador, depois da estreia no Paulistão.

"Sei que posso ajudar o time, errei naquele jogo [contra a Portuguesa], mas conversei bastante com o pessoal no clube e tenho a confiança deles", completou Dagoberto.

MUDANÇAS

Os jogadores do São Paulo aprovaram o retorno do time ao esquema 3-5-2 na partida desta quinta. "Era uma opção que a gente tinha e hoje deu certo. Já tínhamos o Miranda, o André Dias e outros bons zagueiros chegaram. O São Paulo só ganha com isso", avaliou o goleiro Rogério Ceni.

Ricardo Gomes também ficou satisfeito com a nova formatação do time, mas disse que poderá voltar ao 4-4-2. "Não vou dizer que vamos ficar num esquema só, mas já tinha treinado com o Jean e o Jorge Wagner nas alas e o time rende bem", disse. "Aquele 4-4-2 estava muito quadrado e, sem um lateral-direito, a gente tem grandes chances de ficar no esquema com três zagueiros".

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.