Lucas Uebel/Divulgação
Lucas Uebel/Divulgação

D'Alessandro comanda festa e celebra sucesso em jogo beneficente

Meia argentino reúne jogadores e ex-craques no estádio do Beira-Rio em partida amistosa em que chega a atuar até como árbitro

Estadão Conteúdo

27 de dezembro de 2014 | 19h13

Com o ano de 2014 do futebol brasileiro encerrado, está aberta a temporada de amistosos beneficentes pelo País. Um deles aconteceu neste sábado no Beira-Rio, em Porto Alegre. Organizado por D'Alessandro, o Lance de Craque colocou frente a frente grandes nomes do presente e do passado do futebol sul-americano. A equipe Esperança venceu a Solidariedade por 5 a 3, mas quem pôde comemorar foi a torcida, que presenciou um grande espetáculo.

Quem compareceu ao Beira-Rio acompanhou uma verdadeira festa. O dono foi D'Alessandro, e ele fez questão de exercer esse papel. Marcou o primeiro gol da partida, pelo Esperança, fez mais um ainda no primeiro tempo, de pênalti, e mudou de equipe na etapa final. Quando parecia que o show do argentino estava encerrado, ele ainda trocou de lugar com o árbitro Márcio Chagas e assumiu o apito, deixando o juiz com a camisa 10 do Solidariedade.

Além dos gols de D'Alessandro, o primeiro tempo teve duas homenagens a ídolos do futebol sul-americano. Em pênaltis "armados", Francescoli e Rubén Paz, grandes nomes do Uruguai nas décadas de 80 e 90, deixaram suas marcas. Assim, as equipes foram para o intervalo com vitória do Esperança por 3 a 1.

"É um orgulho, honra muito grande conseguir fazer um evento tão importante. Se transformou em algo muito legal. A torcida lotou o Beira-Rio, não esperava tanto apoio assim. Queria agradecer o povo, agradecer também os jogadores. Não é uma data fácil para juntar todo mundo, mas deu certo", disse D''Alessandro em entrevista à ESPN Brasil no intervalo.

No segundo tempo, com as equipes totalmente alteradas, os gols continuaram saindo. Zé Roberto marcou um golaço para o Solidariedade, mas Fuertes e Cavenaghi ampliaram para o Esperança.

No fim, mais um capítulo bonito no Beira-Rio. Após pênalti marcado por D'Alessandro, já atuando como árbitro, Márcio Chagas marcou o seu gol. Ele deixou a arbitragem em 2014 depois de ser vítima de racismo, mas, pelo menos neste sábado, foi aplaudido pelo estádio lotado. Foi a chave de ouro para encerrar uma bela tarde em Porto Alegre.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.