Ricardo Duarte/SC Internacional
Ricardo Duarte/SC Internacional

D´Alessandro critica arbitragem: 'Difícil brigar contra time paulista e carioca'

Meia reclama de atuação do juiz na partida contra o Santos na última segunda-feira

Estadão Conteúdo

24 Outubro 2018 | 19h18

O meia D'Alessandro ficou quatro meses sem dar uma entrevista coletiva no Internacional. Nesta quarta-feira, o argentino resolveu quebrar o silêncio e conversou com os jornalistas na sala de imprensa do CT do Parque Gigante, em Porto Alegre. Como tema principal, não poupou críticas à arbitragem no Campeonato Brasileiro, citando algumas decisões que prejudicaram o time gaúcho, especialmente nos últimos jogos.

"Tu quer que me matem hoje. Não está desenhado. Se ganha dentro de campo, mas tem umas coisas na história do futebol brasileiro, de bastidores... É difícil brigar contra time paulista e carioca, ainda mais quando estão na frente. É complicado. A briga é desigual. Aí, você pode tirar suas próprias conclusões. Alguns jogos, fomos favorecidos. Temos que reconhecer. Mas os últimos erros na nossa casa foram erros importantes, erros que poderiam definir uma partida", disse o argentino.

D'Alessandro comentou sobre a arbitragem do mineiro Ricardo Marques Ribeiro no empate contra o Santos por 2 a 2, na última segunda-feira, no estádio Beira-Rio, em Porto Alegre. Com o placar em 1 a 1, o árbitro demorou para assinalar impedimento de Leandro Damião em um lance em que o centroavante fez o gol. O juiz consultou todos os seus assistentes e levou quase seis minutos para anular o lance.

"A arbitragem pode errar, acertar. Mas acho que ficou nítido que não pode demorar 10 minutos para tomar uma decisão. Isso fala da falta de assumir a responsabilidade. Não só dele, mas dos outros cinco árbitros, que foram consultados por ele. Se cria uma coisa que nenhum atleta, nem eles sabem o que vão apitar. Se tinha naquele lance duas coisas para apitar, era falta ou gol. Então a gente fica chateado por isso. Acontece com vários, mas comparando com o lance do Palmeiras, foi decidido em 40 segundos. O quarto árbitro assumiu responsabilidade. É o árbitro que apita o jogo, que tem a última palavra. Com o Palmeiras, assumiu o quarto. Com a gente, não assumiu ninguém", afirmou.

Atualmente, o Internacional é o terceiro colocado com 57 pontos. Está a cinco do líder Palmeiras e a um do Flamengo, que assumiu a vice-liderança na última rodada. Nesta sexta-feira, pela 31.ª rodada, o duelo será contra o Vasco, no estádio de São Januário, no Rio de Janeiro. A expectativa é por uma vitória fora de casa para no dia seguinte ver o que acontecerá no duelo entre cariocas e paulista, também na capital fluminense, mas no Maracanã.

Nesta quarta-feira, o técnico Odair Hellmann comandou um treino tático no CT Parque Gigante. Ele dividiu os atletas em quatro equipes e exigiu muita intensidade, troca de passes rápidos e finalizações. Os jogadores que iniciaram a partida contra o Santos fizeram trabalho físico na academia e, depois, foram ao campo para um exercício com bola.

"Sexta vai ser um jogo muito difícil, contra um time grande. Nós temos que ser inteligentes para poder jogar com o tempo do jogo, são 90 minutos. Temos que buscar a vitória porque nós precisamos dela", completou D'Alessandro.

 

 

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.