D'Alessandro lamenta triunfo polêmico do Inter: 'Não queria ganhar dessa maneira'

Meia diz entender revolta dos jogadores do Luverdense em derrota por 1 a 0 no Beira Rio

Estadão Conteúdo

19 de julho de 2017 | 10h18

A polêmica envolvendo o gol da vitória do Internacional por 1 a 0 sobre o Luverdense, na noite de terça-feira, no Beira-Rio, acabou ofuscando a atuação do time no compromisso pela 15ª rodada da Série B do Campeonato Brasileiro, na avaliação do meia D'Alessandro, que aprovou o desempenho da sua equipe.

"Não queríamos ganhar dessa maneira, com essa confusão no final, mas porque merecemos", afirmou o meia argentino, que iniciou o duelo no banco de reservas por causa do desgaste físico e precisou ser acionado pelo técnico Guto Ferreira diante da dificuldade do time para superar a defesa do Luverdense.

O lance polêmico e que decidiu a partida ocorreu nos acréscimos no segundo tempo. Em um contra-ataque, Carlos fez o passe e William Pottker, em posição de impedimento, foi para a bola, mas Joanderson chegou antes. O assistente Marco Eustáquio Santiago estava com a bandeira levantada e os jogadores do Luverdense pararam, mas o árbitro Igor Junio Benevenuto mandou o lance seguir. Joanderson carregou a bola e tocou para Pottker, que completou para o gol aberto.

A situação revoltou dirigentes e jogadores do Luverdense, que protestaram contra a arbitragem, deixando a partida paralisada por cerca de dez minutos. D'Alessandro garantiu compreender a frustração dos adversários. "Nós somos colegas dos jogadores e temos que nos solidarizar. Infelizmente, foi contra eles. Outras vezes erraram contra nós", comentou.

Com a sofrida e polêmica vitória, o Inter ascendeu para o quinto lugar na Série B, com 24 pontos. O time gaúcho volta a campo no próximo sábado, contra o Vila Nova, às 16h30, no Serra Dourada. A partida será com os portões fechados por causa de punição imposta ao clube goiano.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.