Dela Monica/Futura Press
Dela Monica/Futura Press

Damião faz dois na vitória do Santos e Botafogo é rebaixado

Com apenas 33 pontos, equipe carioca não consegue mais sair da zona de rebaixamento e jogará a Série B do Brasileirão em 2015

Raphael Ramos, O Estado de S. Paulo

30 de novembro de 2014 | 18h59

O Santos, enfim, voltou a vencer. Depois de nove jogos de jejum (sete pelo Campeonato Brasileiro e dois na Copa do Brasil), o time bateu o Botafogo por 2 a 0, na Vila Belmiro. Para o Peixe, a vitória não teve nenhum resultado prático, já que a equipe não tem mais pretensões no Brasileiro. Para o Botafogo, a derrota, a 22.ª no campeonato, confirmou a queda à Série B uma rodada antes do fim da competição. É a segunda vez que a equipe carioca é rebaixada – a outra foi em 2002.

O Santos não vencia desde 19 de outubro, quando superou o Palmeiras no Pacaembu. E o triunfo de ontem só veio graças a Leandro Damião, que saiu do banco no intervalo para fazer os dois gols da partida. 

Diante de um adversário em crise técnica e financeira, o Peixe começou o jogo pressionando e com dez minutos já havia criado duas boas chances de gol. Na primeira, logo no primeiro minuto, Robinho surpreendeu a todos com um chute de longe – a bola passou rente à trave. Depois, aos nove, Gabigol cruzou rasteiro para David Braz, praticamente debaixo do travessão, perder um gol feito. 

Fragilizado, o Botafogo só se defendia e pouco aparecia no ataque. A equipe não oferecia resistência. Já o Santos mostrava ter mais qualidade do que o adversário, rondava a área de Jefferson com frequência, mas sentia a falta de um atacante para concluir bem as jogadas.
Quando Gabigol, Robinho ou Thiago Ribeiro conseguiam finalizar, falhavam na pontaria. Aos 41, por exemplo, em nova falha geral da defesa do Botafogo, Gabigol, sozinho, cabeceou no travessão.

No intervalo, Enderson Moreira resolveu substituir Robinho, com dores na coxa direita, por Leandro Damião. A mudança logo surtiu efeito. Aos dois minutos, o atacante recebeu na área de costas para o gol, girou para cima de Dankler, deixou o zagueiro no chão e bateu no canto, sem chances para Jefferson.

O Botafogo, que já havia entrado em campo com o moral baixo, sentiu o golpe e desabou em campo. O time passou a aceitar passivamente o domínio do Santos, que tocava a bola sem ser incomodado.

O jogo ficou morno e desinteressante. Enquanto o Botafogo não saía do seu campo de defesa, o Santos não buscava jogadas em profundidade ou em velocidade para pressionar e fazer o segundo gol.

Mesmo com o freio de mão puxado, o Santos ainda chegou ao gol já no finzinho da partida. Aos 44 minutos, Leandro Damião recebeu dentro da área, tentou uma vez e foi bloqueado pelos zagueiros. Na segunda tentativa, o atacante bateu forte para ampliar a vantagem e fechar o placar.

FICHA TÉCNICA

SANTOS 2 X 0 BOTAFOGO

SANTOS - Aranha; Daniel Guedes, Edu Dracena, David Braz e Caju; Alison, Renato e Lucas Lima; Thiago Ribeiro (Diego Cardoso), Robinho (Leandro Damião) e Gabriel (Serginho). Técnico: Enderson Moreira.

BOTAFOGO - Jefferson; Régis Souza, Dankler, André Bahia e Junior Cesar; Gabriel, Airton, Andreazzi (Murilo) e Ronny (Gegê); Yuri Mamute e Bruno Correa (Maikon). Técnico: Vágner Mancini.

GOLS - Leandro Damião, aos dois e aos 44 minutos do segundo tempo.

ÁRBITRO - Paulo Henrique Godoy Bezerra (SC).

CARTÕES AMARELOS - Caju (Santos); Junior Cesar (Botafogo).

RENDA - R$ 126.750,00.

PÚBLICO - 4.269 torcedores

LOCAL - Estádio Vila Belmiro, em Santos (SP).

Tudo o que sabemos sobre:
futebolBrasileirãoSantos FCBotafogo

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.