Robson Fernandjes/Estadão
Robson Fernandjes/Estadão

Damião treina com os reservas e estreia pelo Santos deve ser adiada

Atacante ainda depende de detalhes burocráticos para ser liberado a atuar

Sanches Filho, O Estado de S. Paulo

16 de janeiro de 2014 | 20h29

SANTOS - Leandro Damião voltou a treinar entre os reservas nesta quinta-feira, no CT Rei Pelé e não deve enfrentar o XV de Piracicaba, neste sábado, na Vila Belmiro, na abertura do Campeonato Paulista. O atacante ainda não tem uma data certa para estrear. A situação do goleador comprado junto ao Internacional por R$ 42 milhões pelo fundo de investimentos inglês Doyen Sports está cercada de mistério. Os dirigentes do Santos dizem que falta resolver um detalhe burocrático da documentação que a Doyen tem de enviar ao clube, para permitir o registro do contrato na CBF, e que o problema não é financeiro.

De acordo com um dos integrantes do Comitê de Gestão do Santos, que pede para não ser identificado, a Doyen inclusive já pagou a primeira das quatro parcelas referentes aos direitos de Leandro Damião ao Internacional. "A esperança é que tudo esteja resolvido até o fim do mês", afirmou o dirigente. Os santistas tinham até a terça passada para inscrever o centroavante para que ele pudesse jogar.

Sem Leandro Damião, Oswaldo de Oliveira vai improvisar o garoto Gabriel como atacante de área, com Geuvânio pela direita e Thiago Ribeiro na esquerda. No treino técnico, o treinador insistiu no ensaio de jogadas ofensivas com a participação dos laterais Cicinho e Émerson, que está sendo preparado para a possibilidade de Mena voltar a sentir a contusão que sofreu contra o Goiás, na última rodada do Campeonato Brasileiro do ano passado.

Outro desfalque quase certo é Cícero. O volante não participou do jogo-treino contra o Juventus, na última quarta, e não apareceu no campo nesta quinta. Oficialmente, ele se recupera de leve entorse no tornozelo esquerdo e se não treinar nesta sexta estará fora do jogo de estreia. Com mais um ano de contrato a cumprir, Cícero pede reajuste no salário, de R$ 350 mil para R$ 400 mil, e interessa ao Fluminense, mas o Santos exige três milhões de euros pela sua liberação.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.