Danelon depõe nesta quarta na PF

O árbitro Paulo José Danelon pode ser preso na tarde desta quarta-feira, na Superintendência da Polícia Federal. A PF ainda não confirmou o horário do depoimento dele, mas Roberto Porto, promotor do Gaeco, órgão do Ministério Público-SP, já avisou que existem provas irrefutáveis de seu envolvimento na operação ilícita que levou Edílson Pereira de Carvalho e o empresário Nagib Fayad para a prisão por manipulação de resultados do futebol brasileiro.?Caberia a ele a função de cooptar outros árbitros?, afirmou o promotor Roberto Porto, ao revelar o papel de Paulo José Danelon na máfia do apito.Os integrantes do Gaeco, ao lado do delegado da PF Protógenes Queiroz, podem determinar a prisão preventiva de Paulo José Danelon caso entendam que o réu venha a ser um obstáculo para as investigações. ?Nosso objetivo é que ele possa esclarecer os indícios que existem contra ele?, disse o promotor José Reinaldo Guimarães Carneiro. ?Não nego nem afirmo que haja a possibilidades de prisão.?O advogado de Paulo José Danelon, Paulo Rogério Bonini, nega todas as acusações contra seu cliente. ?Ele nunca participou de qualquer esquema para manipular resultados, não tem relação com estas pessoas que estão sendo citadas e vamos esclarecer tudo isso à PF?, garantiu.É só o começo - José Reinaldo Guimarães Carneiro disse que as investigações, iniciadas em abril deste ano, estão longe de terminar e que outras pessoas da quadrilha, formada em outubro de 2004, deverão ser presas. ?Primeiramente, queremos identificar quem são os sócios do Nagib Fayad, com quem ele trabalhava nesse esquema?, contou.Os promotores inocentaram o irmão de Nagib, Ibrahim Luiz Fayad, que é seu sócio em casas de bingo em São Paulo e Piracicaba. A PF também acredita que as apostas eram feitas não só nos dois sites que apareceram nas investigações, Aebet e Futbet ? ambos fora do ar ?, mas também teriam sido acobertadas por casas de bingo do Estado.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.