Lucas Figueiredo/CBF
Lucas Figueiredo/CBF

Daniel Alves se diz 'velho e desacreditado', mas ainda busca novo time após deixar o Barcelona

Agora livre no mercado, lateral da seleção brasileira fala em 'vender seu peixe' e sonha em disputar sua última Copa do Mundo

Redação, Estadão Conteúdo

30 de junho de 2022 | 12h20

O lateral-direito Daniel Alves fez uma publicação no Instagram, nesta quinta-feira, seu último dia de contrato com o Barcelona, para ressaltar que está livre no mercado e em busca de um novo clube. Em tom de brincadeira, escreveu que passa por uma fase na qual precisa "vender seu peixe", pois, aos 39 anos, já não é visto pelos clubes com os mesmos olhos de pouco tempo atrás. Junto ao texto, compartilhou um vídeo com lances de sua atuação em uma partida recente contra o Sevilla.

"Último dia de contrato, e como vocês já me conhecem, não se assina um compromisso novo sem ter acabado o antigo. Aproveito também pra vender o meu peixinho, já que estou muito velho e desacreditado no mercado. Nas imagens, você vê um velhinho fazendo algumas coisas com um olhar diferente e sempre com a cabeça muito bem alta", afirmou.

"Também podemos apreciar que há uma intensidade considerável e um jogo bastante consciente. Brincadeiras à parte, hoje pra valer estou livre no mercado. Meu nome é Dani Alves, BRASILEIRO, mais conhecido como Good Crazy, tenho 39 anos e juntos com os meus, sou o maior vencedor da história do FUTEBOL con 43 troféus. Ahhhh, e se alguém me passar. VOU JOGAR ATÉ OS 50 ANOS", completou.

Daniel Alves voltou ao Barcelona, clube no qual foi multicampeão, em novembro do ano passado, meses após deixar o São Paulo. Na nova passagem pelo time espanhol, jogou 17 partidas, 16 delas como titular, marcou um gol e anotou quatro assistências. Desde que ficou definido que ele não continuaria na Catalunha, alguns times já manifestaram interesse em contratá-lo.

O Athletico-PR é um dos interessados, e o presidente do clube, Mario Celso Petraglia, falou recentemente sobre o assunto, durante entrevista coletiva de apresentação do volante Fernandinho. "O sonho dele é ser convocado outra vez para a seleção, quer levantar a taça, ser o capitão. O primeiro passo para isso é que ele precisa jogar em um clube de altíssimo rendimento. Estamos competindo em três campeonatos: Copa do Brasil, Libertadores e Brasileiro. Acho muito difícil, pelas ofertas que ele tem. Diria que é zero? Não. Mas é muito próximo disso", comentou o dirigente.

O objetivo de ir para a Copa sempre foi deixado claro pelo jogador, que foi convocado por Tite para os amistosos disputados na Ásia no início deste mês e atuou como titular tanto contra o Japão quanto contra a Coreia do Sul. Apesar disso, o treinador da seleção disse, em entrevista ao podcast PodPah, se preocupar com as condições físicas do veterano.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.