Ernesto Rodrigues/AE
Ernesto Rodrigues/AE

Daniel Alves comemora a reaproximação com o torcedor no Recife

Lateral festeja o carinho recebido e diz que para seleção melhorar é preciso de apoio

AE, Agência Estado

11 de setembro de 2012 | 00h21

RECIFE - A goleada sobre a frágil seleção da China, nesta segunda-feira, por 8 a 0, no Recife, permitiu um respiro aos jogadores do Brasil. Os comandados de Mano Menezes fizeram o que deles se esperava diante de um adversário tão frágil e, pelo menos por enquanto, abafaram as críticas que haviam se propagado depois da atuação ruim contra a África do Sul.

Com tamanha goleada diante dos pernambucanos, nada mais natural que a torcida ovacionando os brasileiros. Para Daniel Alves, o resultado reaproxima time e torcedores num momento importante. "Eu acho que é essa a conexão que a gente tem que ter, entre torcedor e a gente dentro de campo. A gente é consciente do que tem que melhorar. Sem eles, a gente não pode melhorar. Com a ajuda deles, tudo vai ser mais fácil. Se houver essa conexão, o trabalho flui. E se o trabalho flui, o resultado vem", prometeu o lateral, em entrevista ao SporTV.

Daniel Alves, um dos mais experientes do elenco, também falou sobre a nova postura da equipe, que se abraçou antes do pontapé inicial e procurou comemorar todos os oito gols coletivamente. "A atitude tem que partir sempre da gente. Acho que somos os responsáveis pela seleção neste momento. A gente tem que sempre procurar dar uma resposta a quem vem nos assistir e a resposta tem que ser positiva. A gente está unido nessa caminhada, é complicado, mas se a gente estiver junto vai ser mais fácil."

O jogador do Barcelona também lembrou que postura diante da China tem que se repetir contra adversários de maior calibre. "Não importa o rival, sim nossa atitude dentro de campo: pressionar, chegar na cara do gol e ter a frieza de fazer os gols. O povo vai cobrar, cabe à gente estar organizado, estar junto, para dar uma resposta pra eles", destacou Daniel Alves.

Já o atacante Hulk, que começou como titular e marcou um gol, lembrou que o Brasil jogou melhor nesta segunda do que na sexta, quando ganhou de apenas 1 a 0 (gol dele) da África do Sul. "No Morumbi não ocorreu tão bem, mas a seleção está de parabéns diante desse público maravilhoso."

Tudo o que sabemos sobre:
futebolseleção brasileira

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.