Thibault Camus/AP
Thibault Camus/AP

Daniel Alves condena agressão de Neymar a torcedor: 'Não posso ser a favor'

Lateral-direito comentou incidente ocorrido depois da perda do título da Copa da França, no sábado

Redação, Estadão Conteúdo

30 de abril de 2019 | 20h18

Daniel Alves condenou, nesta terça-feira, a atitude de Neymar, que no último sábado agrediu um torcedor com um soco, após a derrota do Paris Saint-Germain na final da Copa da França, nos pênaltis, para o Rennes.

"Tem reação desse tipo que, por mais que seja amigo, não posso ser a favor. Acredito que aprendeu. A base de golpe acredito que aprendeu e espero que isso não volte a acontecer", afirmou o lateral-direito, em entrevista concedida após a derrota do PSG para o Montpellier, pelo Campeonato Francês.

Amigo de Neymar desde os tempos de Barcelona, Daniel Alves demonstrou carinho pelo companheiro, mas apontou a instabilidade emocional como uma característica do atacante. Para ele, o jogador da seleção brasileira vai aprender com o erro cometido no fim de semana.

"Acredito que é um momento bastante delicado. Tínhamos perdido o título e ele estava de cabeça quente. Foi uma reação, acredito que não acertada naquele momento. Não se pode instigar esse tipo de coisa. Tem que ter um pouco mais de controle. Acredito que são aprendizados que a vida vai te dando. Você tem que errar para melhorar. Não de tal forma, mas esse erro vai fazer com que ele possa refletir um pouco. O Ney é um moleque excepcional, mas em certos momentos um pouco esquentado."

Quanto às críticas de Neymar aos jogadores mais jovens do elenco do PSG, que não estariam ouvindo as orientações dos mais experientes, Daniel Alves preferiu dirigir comentários à direção do clube.

"Acho que são interpretações. No meu caso, falo com experiência de como se comportar nas competições. Em momento nenhum foi uma crítica para os meus companheiros simplesmente. Falei mais para o clube do que para os meus companheiros. Acho que eles sempre dão o melhor. Sou competitivo e quero ajudar. E volto a insistir. Tudo que faço e falo em prol de sermos melhor. É com esse objetivo que se constrói coisas grandes na vida."

No primeiro jogo depois da agressão a um torcedor, Neymar teve uma atuação apagada pelo Paris Saint-Germain. Vaiado pela torcida local, o camisa 10 brasileiro pouco foi notado em campo. Além de duas cobranças de escanteio, o brasileiro fez um bom lançamento para o argentino Di Maria no segundo tempo da derrota por 3 a 2 para o Montpellier.

E este pode ter sido o último jogo de Neymar nesta temporada europeia. A diretoria do PSG quer que o jogador seja julgado ainda esta semana pela sua agressão ao torcedor. O atleta pode pegar uma suspensão de três a oito jogos, sendo que restam quatro partidas a serem cumpridas pelo PSG nesta reta final do Francês, torneio que foi vencido pelo clube parisiense, mas que decepcionou nesta temporada ao cair nas oitavas de final da Liga dos Campeões.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.