Daniel Alves diz que seleção continua buscando evolução

O empate com o México não moveu em um milímetro o foco dos jogadores da seleção brasileira. O objetivo de conquistar o primeiro lugar no Grupo A da Copa está mantido e é isso que vai ser perseguido na partida desta segunda-feira, contra Camarões, em Brasília. "Nosso foco tem sido o mesmo desde o começo. Você tem de traçar um objetivo, um caminho, e tentar ir conseguido passo a passo. Mesmo porque, os resultados não tiraram a opção de classificar em primeiro. Isso só depende da gente", disse o lateral-direito Daniel Alves, em entrevista concedida no início da tarde deste sábado, na Granja Comary, na qual quase todas as respostas dadas continham críticas subliminares à imprensa, pelos questionamentos que tê sido feito ao pálido rendimento do time do Brasil na competição.

ALMIR LEITE, Agência Estado

21 de junho de 2014 | 13h37

Daniel Alves fez coro com o técnico Luiz Felipe Scolari e o zagueiro David Luiz ao dizer que a seleção evoluiu da vitória na estreia contra a Croácia para o empate com o México na segunda rodada, com a diferença de que o "gol não saiu" diante dos mexicanos. Ele se mostrou incomodado com vários aspectos, entre eles as críticas ao fato de o time não estar apresentando o mesmo rendimento da Copa das Confederações, que o Brasil venceu no ano passado.

"Não somos o mesmo time da Copa das Confederações e nem devemos ser, porque estamos disputando uma Copa do Mundo, competição muito mais difícil, superior. A gente tem de ser melhor do quer foi (na conquista da Copa das Confederações), independentemente das opiniões que vêm de fora", avisou o lateral, um dos titulares de Felipão.

Rebater comentários que os jogadores consideram negativos, injustos ou mesmo fruto de desconhecimento do futebol é um hábito constante de Daniel Alves. No ano passado, na véspera da decisão da Copa das Confederações contra a Espanha, ele foi escalado para dar uma entrevista e cobrou da imprensa o fato de estarem, naquele momento, apoiando uma seleção na qual poucos acreditavam antes do início da competição.

Daniel Alves reconheceu neste sábado, porém, que a seleção precisa melhorar. E garantiu que os jogadores perseguem isso incessantemente. "Nós somos perfeccionistas. Sempre estamos revendo as coisas que não fizemos bem para tentar aperfeiçoar e as coisas que estamos fazendo bem para tentar melhorar", explicou.

Ele aproveitou uma pergunta sobre a eliminação precoce da campeão mundial Espanha na Copa como um exemplo de que, no futebol, as práticas são bem diferentes das teorias. "É uma pena (a desclassificação espanhola). Sinto muito por meus companheiros de Barcelona, mas é um lição para todos que aqui estão. De que essa competição é bastante difícil. E na Copa do Mundo vai se dar melhor não o que chega mais rápido (à classificação para as oitavas de final) e, sim, o que tem mais constância", afirmou Daniel Alves.

Tudo o que sabemos sobre:
Copa 2014futebolDaniel Alves

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.