Divulgação
Divulgação

Daniel Alves pede tranquilidade após derrota para o Chile

Lateral defende continuidade na seleção

O Estado de S.Paulo

09 de outubro de 2015 | 07h00

Um dos jogadores mais experientes do grupo convocado por Dunga para os dois primeiros jogos do Brasil nas Eliminatórias da Copa do Mundo, o lateral-direito Daniel Alves pregou cautela depois da derrota por 2 a 0 para o Chile, quinta-feira, em Santiago. Para o jogador do Barcelona, a seleção não pode se abater.

“Tudo que é feito com tranquilidade, os resultados são melhores. Se você tiver caos em função dos resultados, dificilmente terá equilíbrio”, disse.

O Brasil volta a campo na terça-feira, quando enfrenta a Venezuela em Fortaleza. Daniel Alves também procurou tirar o peso da partida no Castelão.

“Na seleção, sempre é obrigação vencer. Algumas vezes as coisas funcionam, outras não. Mas temos de continuar acreditando no nosso trabalho. Apesar das dificuldades das Eliminatórias, todo jogo é decisivo. Temos um grupo que vai amadurecendo com a continuidade dada aos jogadores, independentemente das vitórias e derrotas”, disse.

Daniel  Alves foi convocado no último sábado para a vaga de Rafinha. O jogador do Bayern de Munique pediu dispensa alegando que não estava entre as primeiras opções na lateral-direita da seleção. Foi a segunda vez que Daniel Alves acabou chamado às pressas por Dunga. Na última Copa América, ele ficou na vaga de Danilo, machucado.

Tudo o que sabemos sobre:
Futebolseleção brasileira

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.