Barcelona
Barcelona

Daniel Alves se diz nervoso antes de sua reestreia pelo Barcelona

Jogador de 38 anos fica à disposição de Xavi para o amistoso com o Boca Juniors, nesta terça-feira, em homenagem a Maradona

AFP, O Estado de S.Paulo

13 de dezembro de 2021 | 20h55

Daniel Alves admitiu nesta segunda-feira estar sentindo um frio na barriga antes de jogar pelo Barcelona contra o Boca Juniors, em uma partida de homenagem a Diego Maradona, na qual ele provavelmente fará sua reestreia pelo clube catalão.

"Estou até nervoso depois de tanto tempo sem poder jogar, sem poder estar aqui", disse Alves em entrevista coletiva em Riad, onde o duelo acontecerá nesta terça-feira. 

"Chegou o momento do desafio mais importante da minha carreira, pela forma como surgiu a situação e como está o clube neste momento. Vamos tentar dar o nosso melhor por este escudo", disse Alves, que após a passagem pelo Barça entre 2008 e 2016, voltou a ser contratado pelo clube catalão no mês passado.

"Para mim, jogar é sempre especial", disse Alves, de 38 anos, insistindo que "vou fazê-lo da melhor maneira possível porque esperei tanto tempo para voltar a vestir a camisa do Barça que agora estou nas nuvens". 

O jogador brasileiro reconheceu que o clube não passa pelo seu melhor momento, mas fez um apelo para que a história do clube seja lembrada para que possa ressurgir. "Conhecemos os problemas em casa, sabemos tudo o que se passa no Barça, sabemos que existe um problema, mas não podemos agarrar-nos a isso, mas sim a uma solução, que deve ser procurada o mais rapidamente possível", afirmou. 

"É preciso fazer com que as pessoas entendam onde estão, a história do clube no qual jogam", acrescentou o veterano, afirmando que “temos que recuperar as vitórias porque é disso que vivemos, tentar mudar a sequência". "O futebol são fases, boas e ruins, esta agora está durando um pouco mais, mas o futebol é muito mutável", garantiu ele.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.