Daniel rouba a cena no Palmeiras

O Palmeiras ocupa o segundo lugar do Campeonato Brasileiro, com 43 pontos, e pode assumir a liderança se vencer o Internacional, amanhã, às 20h30, no Palestra Itália - caso o Santos não derrote o Botafogo, em Niterói. Apesar do bom momento da equipe, que vem de três vitórias seguidas, a falta de habilidade da diretoria fez com que o lateral-direito Daniel Martins roubasse a cena e criasse uma grande polêmica hoje, no clube. O jogador foi afastado do elenco principal em razão de ter se apresentado com atraso, na semana passada. Segundo os dirigentes, ganhou dois dias de folga para ir até Vitória (ES), visitar a mãe, que sofreu um derrame cerebral, e se reapresentar na quarta-feira, antes do jogo diante do Fluminense. Porém, só voltou ao clube dois dias depois. "O Daniel é reincidente, já recebeu várias multas por chegar atrasado aos treinamentos", afirmou Mário Giannini, diretor de futebol. "Eles querem prejudicar minha carreira, não querem me deixar treinar", disse o jogador. Ambas as partes sustentam sua versão, e Daniel, que tem contrato com o Palmeiras até dezembro e já fez nove jogos pelo time, disse que acionará a advogada Gislaine Nunes para defender seus direitos. "O caso está entregue ao Departamento Jurídico do clube", disse Giannini. A história acabaria aí, se o lateral não tivesse envolvido a imprensa. Impedido pelos dirigentes de dar entrevistas para algumas equipes de televisão dentro do Palestra Itália, onde o time treinou, hoje, Daniel concendeu entrevistas na calçada do clube, na Rua Turiassu. Após a conversa, os repórteres foram impedidos por seguranças de voltar para a companhar o treino e ficaram por cerca de vinte minutos aguardando a autorização para entrar no clube novamente. Giannini desmentiu a provável ordem de censura à imprensa. "Este é um episódio isolado, não vai atrapalhar nosso trabalho", disse o técnico Estevam Soares, que negou qualquer perseguição a Daniel Martins, como chegou a insinuar o lateral. "Não faço distinção com nenhum jogador, tanto que o Daniel estava relacionado para enfrentar o Fluminense", contou. "Se ele não quiser treinar na equipe B, o problema é dele." Desfalques - Diante dos desfalques do volante Magrão e do meia Pedrinho, que estão com a seleção brasileira, no Haiti, Estevam não definiu o time que enfrenta o Internacional. A dúvida está no meio-campo, entre Diego Souza e Alceu. "O Pedrinho e o Magrão são desfalques importantes, mas felizmente o Nilmar (também convocado para o amistoso no Haiti) não joga pelo Internacional", ponderou Estevam. Por jogar em casa e pela necessidade da vitória, a tendência é que Diego Souza - que chegou a atuar alguns minutos na vitória por 2 a 1 sobre o Atlético-MG, no domingo - seja titular. Mas Alceu garantiria mais segurança à defesa.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.