Danielzinho, do São Caetano, é absolvido após lesionar volante da Ponte Preta

Ferrugem teve uma fratura e uma ruptura nos ligamentos mediais do tornozelo

AE, Agência Estado

25 de março de 2013 | 19h16

SÃO CAETANO DO SUL - O atacante Danielzinho, do São Caetano, se livrou da punição máxima de seis meses pela grave lesão ao volante Ferrugem, da

A defesa do São Caetano foi baseada no depoimento do árbitro, Luiz Vanderlei Martinucho, que na oportunidade não viu o lance como jogada violenta e aplicou apenas um cartão amarelo. Além disto, o advogado João Zanforlim ressaltou a diferença entre ser maldoso e imprudente.

"O jogador enrosca o pé na grama, não podemos falar em dolo eventual. Ou é doloso ou não é. Não há pena intencional. Não é proibido dar carrinho no jogo, apenas ser punido pelo que o árbitro interpretar. Ele foi punido com amarelo em jogo, o que é justo", encerrou o defensor.

Liberado para jogar, Danielzinho seguirá tentando ajudar o São Caetano a escapar do rebaixamento do Campeonato Paulista. Ele é o artilheiro do time com seis gols e volta a campo para enfrentar o XV de Piracicaba, na próxima quarta-feira, às 19h30, no Estádio Anacleto Campanella.

Tudo o que sabemos sobre:
futebolSão CaetanoDanielzinho

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.