Danilo descarta favoritismo no clássico com o São Paulo

Danilo descarta favoritismo no clássico com o São Paulo

Jogador lembra que Corinthians ficou em um grupo bem complicado na Libertadores, com o rival paulista, San Lorenzo e Danúbio

PAULO FAVERO, O Estado de S. Paulo

17 de fevereiro de 2015 | 10h30

A primeira partida do Corinthians na fase de grupos da Copa Libertadores, mas apesar do fato de jogar em casa, o meia Danilo não vê o time com grande vantagem sobre o rival. "Na minha opinião não tem mais favoritismo no futebol. Em casa, temos mais obrigação, mas temos de saber a hora de atacar e marcar", explica o jogador, que deve ser o substituto do atacante peruano Paolo Guerrero, suspenso pela Conmebol.

O jogador lembra que o Corinthians ficou em um grupo bem complicado, pois além do São Paulo tem também o San Lorenzo, da Argentina, que é o atual campeão da competição sul-americana, e Danúbio, do Uruguai. "Não tem nada fácil, a gente sabe que na Libertadores qualquer jogo é complicado. Essa coisa de favoritismo de time ou camisa já ficou para trás. Todo mundo tem chance. Quem jogar melhor vai vencer e espero que seja a gente", continua.

Danilo lembra que a experiência dos seus companheiros e o time que já vem junto há algum tempo podem ajudar, principalmente nos momentos decisivo, mas ele sabe que a equipe precisa fazer sua parte dentro de campo. "Isso é importante, mas não é tudo. Em um jogo como esse, experiência ajuda, mas se iguala muito. Vai depender da hora, do momento de cada um. Acho que o duelo contra o São Paulo se torna um grande jogo pelo momento, mas sei que nesta fase não terá jogo fácil", avisa.

A expectativa dos corintianos é de casa cheia. Foram colocados à venda pouco mais de 42 mil ingressos, sendo que 35 mil já foram vendidos. Ainda existem bilhetes, mas para os setores mais caros da Arena Corinthians. De qualquer forma, Danilo lembra que o apoio da torcida será fundamental. "O gramado do estádio está muito bom e nosso torcedor fica perto. Só jogamos com estádio lotado, nossa equipe está adaptada e acho que são coisas que ajudam bastante."

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.