Danilo diz que sofreu pênalti e Coritiba reclama muito

Lance foi decisivo para garantir a vitória do Corinthians

VÍTOR MARQUES, Agência Estado

18 de agosto de 2013 | 20h37

SÃO PAULO - A polêmica marcação do pênalti que originou a vitória por 1 a 0 do Corinthians sobre o Coritiba, neste domingo, no estádio do Pacaembu, gerou grande repercussão entre os protagonistas do jogo. No fim da partida, o árbitro carioca Péricles Bassols Pegado Cortez foi acuado pelos jogadores da equipe do Paraná. O meia Danilo, que sofreu o pênalti, garantiu que foi derrubado no lance. "Meu pensamento era chegar primeiro na bola e esperar a trombada, eu botei o corpo na frente. Mas zagueiro costuma levar a pior dentro da área em lances como esse", disse.

Luccas Claro, zagueiro que derrubou Danilo, deu a sua versão: "Acredito que não foi, mas prefiro ver o lance em casa. Mas infelizmente o resultado do jogo não volta atrás". "Se o juiz deu, é porque foi", disse o meia do Corinthians.

O ex-jogador e auxiliar técnico do Coritiba, o ex-meia Tcheco, que jogou no Corinthians, foi falar com Bassols após a partida. Segundo ele, o juiz garantiu que foi pênalti e que as imagens da TV mostrariam um empurrão de Luccas em Danilo.

O técnico Tite afirmou que ainda não tinha revisto o lance, mas lembrou que o próprio Corinthians foi prejudicado em outras partidas e que o Coritiba também já foi beneficiado. "Quantos vezes sofremos com erros e eu não venho aqui lamentar. Bom teve o jogo contra o Boca, não preciso nem falar", disse ele, recordando o polêmico jogo das oitavas de final da Copa Libertadores deste ano, quando a equipe alvinegra foi eliminada pelos argentinos do Boca Juniors em pleno Pacaembu.

Sobre a vitória por 1 a 0 sobre o Coritiba, o técnico reconheceu que o Corinthians falhou em vários momentos do jogo, por falta de concentração. Segundo ele, isso fez com que jogadores errassem passes e executassem mal algumas jogadas.

Ainda em relação ao polêmico pênalti, o presidente do Coritiba, Vilson Ribeiro de Andrade, não aceitou a decisão do árbitro carioca contra sua equipe e fez um forte desabafo nos vestiários do Pacaembu. "Ele (Bassols) é um covarde, mau-caráter, foi fraco. Eu vi, revi o lance e digo que não foi pênalti. Ele deu porque estava com medo da torcida. Ajudou o Corinthians, que não precisa disso", acusou.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.