Alexandre Lops/Divulgação
Alexandre Lops/Divulgação

Danilo fecha o gol e Inter só empata em casa com a Chapecoense

Clube gaúcho esbarra em boa atuação do goleiro catarinense

Estadão Conteúdo

02 Agosto 2015 | 18h09

O Internacional entrou em campo neste domingo, contra a Chapecoense, no Beira-Rio, pela 16ª rodada do Brasileirão, para tentar encostar na parte de cima da liderança e deixar para trás definitivamente a decepção da eliminação na Copa Libertadores para o Tigres, do México. Mas o time do técnico Diego Aguirre não contava com a muralha que atuou no gol do adversário. O goleiro Danilo foi o grande nome da partida, com pelo menos duas defesas importantes, e ajudou seu time a empatar com os gaúchos por 0 a 0, levando um ponto para Santa Catarina. O Inter estacionou nos 20 pontos e a Chapecoense chegou aos 23.

O duelo foi agitado desde o início, com muita movimentação e jogadas pelos lados do campo. A Chapecoense não ficou totalmente fechada, apostando em uma marcação mais forte e mais alta, dificultando a criação de jogadas dos mandantes.

Na chance mais clara de gol do primeiro tempo, Valdívia perdeu a oportunidade para abrir o marcador graças a destreza do goleiro Danilo, o homem do confronto. Em bela jogada do ataque do Inter, Lisandro López pegou a bola na esquerda e cruzou rasteiro para o meio da área. Valdívia apareceu antes da zaga para concluir a gol, perto da marca do pênalti. O goleiro Danilo tirou com os pés, em uma defesa espetacular.

Após o intervalo, as duas equipes voltaram em um ritmo mais forte e o Inter quase marcou aos 5 minutos, quando Sasha pegou a bola no meio da área, dominou e concluiu firme, mas o tiro desviou na marcação.

A reação veio em seguida. Tiago Luís recebeu totalmente livre no ataque. Dominou a bola com o peito e disparou contra o goleiro do Inter. Alisson fez uma defesa espetacular, com a ponta dos dedos.

O jogo ficava aberto, com os dois times tentando abrir o marcador. A Chapecoense deixava espaços e buscava encaixar seu contra-ataque, mas sem muito êxito. O Inter, por sua vez, voltou a ameaçar e quase marcou com Sasha. O atacante recebeu a bola na entrada da área e chutou com muita força. Danilo, outra vez, salvou sua equipe com uma defesa parcial. A bola ainda explodiu no travessão e voltou para meio de campo, com a tomada de bola do time de Santa Catarina.

Com mais posse de bola, o Inter praticamente colocou todo o time no ataque. Mas o domínio não foi transformado em gols, com os anfitriões cruzando muitas bolas na área da Chapecoense, sem efeito. No final da partida, os goleiros voltaram a mostrar todo seu talento e mantiveram o zero no placar. Na primeira oportunidade, já nos descontos, aos 46, Alisson saiu firme para afastar jogada rápida do ataque catarinense, que deixou Hyoran na cara do gol.

No último lance da partida, Danilo, outra vez, saiu bem para segurar a bola em cruzamento perigoso da direita do ataque do Inter, mantendo o placar inalterado e garantindo o precioso ponto para sua equipe.

FICHA TÉCNICA

INTERNACIONAL 0 X 0 CHAPECOENSE

INTERNACIONAL - Alisson; William, Réver, Juan e Ernando; Rodrigo Dourado, Anderson (Wellington), Valdívia (Rafael Moura) e D'Alessandro; Eduardo Sasha e Lisandro López. Técnico: Diego Aguirre

CHAPECOENSE - Danilo; Apodi, Vilson, Neto e Dener Assunção; Elicarlos, Bruno Silva, Wagner (Nenén) e Tiago Luis (Maranhão); Bruno Rangel e Ananias (Hyoran). Técnico: Vinícius Eutrópio.

CARTÕES AMARELOS - D'Alessandro e Wellington (Inter); Bruno Silva e Wagner (Chapecoense).

ÁRBITRO - Péricles Bassols (Fifa/RJ).

RENDA - R$ 433.570,00.

PÚBLICO - 17.579 pagantes (21.253 presentes).

LOCAL - Estádio do Beira-Rio, em Porto Alegre. (RS).

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.