Reprodução
Reprodução

Danilo continua em tratamento e dá lugar a Fabinho em amistoso

Lateral deverá estar disponível para a estreia na Copa América

ALMIR LEITE, O Estado de S. Paulo

09 de junho de 2015 | 12h29

O lateral-direito Danilo prosseguiu o tratamento no tornozelo direito na manhã desta terça-feira, mas dificilmente será escalado pelo técnico Dunga no amistoso da seleção brasileira nesta quarta-feira, contra Honduras, no Beira-Rio. Apesar de o inchaço no local ter diminuído bastante, o jogador ainda sente dores e o treinador não deve arriscar colocá-lo em campo, por isso poderia agravar a contusão.

Danilo tem feito tratamento intensivo com o fisioterapeuta Odir de Souza, em até três sessões por dia. Ele machucou o tornozelo no domingo, durante o primeiro tempo do amistoso em que a seleção venceu o México por 2 a 0, no Allianz Parque, ao ser atingido por Guemez. Fabinho deverá ser o lateral-direito contra os hondurenhos. Ele atuou durante toda a segunda etapa contra os mexicanos.

A manhã da terça-feira foi tranquila no hotel em que a seleção está concentrada, em Viamão, região metropolitana de Porto Alegre. O técnico Dunga, que é gaúcho, fez uma caminhada pelo local e depois recebeu alguns amigos. Também recebeu a visita do meia D'Alessandro, jogador do Internacional.

A seleção treina nesta terça-feira no Beira-Rio a partir das 17h30, quando Dunga irá definir a equipe. A escalação de Neymar, que se juntou ao grupo na noite de segunda-feira, dependerá de o atacante não se mostrar muito desgastado fisicamente.

Nesta manhã, a procura por ingressos para o amistoso foi boa no Beira-Rio. Durante todo o tempo formaram-se filas nas bilheterias no estádio. Foram colocados à venda 45.590 bilhetes, a preços entre R$ 60 (meia-entrada de arquibancada) e R$ 350 (camarotes).

O Brasil estreia na Copa América do Chile no próximo domingo, contra o Peru, às 18h30 (de Brasília), em Temuco. A seleção está no Grupo C, que tem ainda Colômbia e Venezuela. A viagem para o país andino será na sexta-feira.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.