Danubio vai retribuir ?gentilezas?

O Danubio não esqueceu o jogo do primeiro turno da Copa Libertadores, quando foi derrotado pelo Santos por 3 a 2 na Vila Belmiro, dia 3 de março. O presidente Arturo del Campo prometeu devolver o mesmo tratamento que recebeu em Santos. Os uruguaios se queixam que fizeram um reconhecimento prévio do gramado de apenas 15 minutos, fora do horário do jogo, que a torcida atirou urina na Comissão Técnica e que a força elétrica foi desligada no vestiários dos visitantes, obrigando os jogadores a tomar banho frio.Del Campo já preparou a primeira vingança: proibiu o reconhecimento do campo do estádio Luís Franzini, local do jogo.O técnico Gerardo Pelusso também está fazendo sua parte. Desde a semana passada, dá entrevistas ressaltando sua preocupação com a arbitragem. "Sempre que joga um time brasileiro e um uruguaio, temos de ter cuidado com os árbitros", argumenta. O juiz será o argentino Héctor Baldassi, auxiliado pelos compatriotas Juan Pompei e Claudio Rossi.A única dúvida é o zagueiro Pablo Melo, que se recupera de uma contusão no joelho. Caso seja vetado, entrará Damian Malrrechaufe. O Danubio está priorizando a Libertadores. Na Liga Uruguaia, joga com um time reserva.

Agencia Estado,

20 de abril de 2005 | 09h31

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.