Jaime Echeverria/Efe
Jaime Echeverria/Efe

'Daqui um mês, no jogo de volta, estaremos melhores', diz Cuca

Técnico do Palmeiras prevê equipe em evolução e com boas chances de reverter desvantagem contra o Barcelona

O Estado de S. Paulo

06 de julho de 2017 | 12h30

Os mais de 30 dias de intervalo entre o jogo de ida e a volta das oitavas de final da Copa Libertadores animam o técnico Cuca. Na madrugada desta quinta, depois da derrota do Palmeiras por 1 a 0 para o Barcelona, em Guayaquil, no Equador, o treinador afirmou que a longa pausa será benéfica para a equipe evoluir e estar mais preparada para reverter a desvantagem.

"A primeira metade foi hoje, a segunda é dentro de um mês. Até lá vamos melhorar em todos os sentidos para fazer um jogo melhor. Somos muito fortes como mandantes, assim como o Barcelona foi aqui", afirmou o treinador em entrevista coletiva. O Palmeiras levou o gol aos 46 minutos do segundo tempo, em chute de fora da área de Álvez.

No confronto de volta, no Allianz Parque, dia 9 de agosto, o Palmeiras terá de ganhar por pelo menos dois gols de diferença para avançar às quartas de final. Já se devolver o placar de 1 a 0, a decisão da vaga será nos pênaltis. Até o novo encontro com o Barcelona a equipe terá compromissos pelo Campeonato Brasileiro, além da definição contra o Cruzeiro, pela Copa do Brasil.

"Temos um mês para trabalhar, melhorar em todos os sentidos, e fazer o segundo tempo em casa. Com certeza temos boa chance de reverter, ainda que seja muito difícil, porque o Barcelona é uma boa equipe", disse Cuca. O clube espera contratar mais dois reforços para a partida de volta das oitavas de final, já que o regulamento permite realizar essas alterações.

O desafio de reverter derrotas em mata-mata não é novidade para Cuca em Libertadores. Em 2013, quando dirigiu o Atlético-MG até o título, o técnico precisou se recuperar de desvantagens por 2 a 0 tanto na semifinal, contra o Newell's Oldy Boys, como na decisão, contra o Olímpia.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.