Bruno Cantini| Atlético MG| Divulgação
Bruno Cantini| Atlético MG| Divulgação

Dátolo e Carlos voltam a treinar, mas Robinho é dúvida no Atlético-MG

Próximo confronto da equipe, pelas quartas de final da Libertadores, é contra o São Paulo

Estadão Conteúdo

16 de maio de 2016 | 12h11

O técnico Diego Aguirre ganhou duas opções para escalar o setor ofensivo do Atlético Mineiro no jogo de volta das quartas de final da Copa Libertadores, mas segue sem saber se poderá contar com o atacante Robinho no decisivo confronto, na próxima quarta-feira, no Independência.

Na manhã desta segunda-feira, Aguirre comandou um treino fechado na Cidade do Galo e não pôde contar com Robinho, que ficou na fisioterapia para realizar tratamento contra um incômodo na coxa esquerda. O atacante se contundiu no jogo de ida com o São Paulo, na última quarta, e, sem treinar, segue como dúvida, embora os exames realizados não tenham detectado qualquer lesão.

Em compensação, Aguirre ganhou dois reforços para escalar o Atlético-MG. O atacante Carlos, recuperado de um pisão no pé direito que o tirou da finalíssima do Campeonato Mineiro, em 8 de maio, voltou a treinar nesta manhã, assim como o meia argentino Dátolo, livre de um estiramento na coxa esquerda, sofrido em 27 de abril, durante partida contra o Racing.

Esses retornos aumentam o leque de opções para Aguirre escalar o ataque do Atlético-MG contra o São Paulo. E o treinador deve apostar no mistério, pois decidiu fechar os treinos do time nos dias que antecedem o confronto em Belo Horizonte.

Certo mesmo é que ele não poderá contar com os volantes Rafael Carioca e Junior Urso, que vão cumprir suspensão automática na quarta, quando o Atlético-MG precisa de uma vitória por dois gols de diferença para se classificar às semifinais da Libertadores.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.