Guilherme Dionízio
Guilherme Dionízio

David Braz minimiza desfalques de Lucas Lima e Renato na Libertadores

Santos enfrenta o Barcelona do Equador na quarta-feira, na Vila Belmiro

O Estado de S.Paulo

18 de setembro de 2017 | 17h39

O zagueiro David Braz, do Santos, minimizou a ausência do meia Lucas Lima e o possível desfalque do volante Renato - ambos lesionados - ao reforçar a confiança na força do elenco para a segunda e decisiva partida contra o Barcelona de Guayaquil, nesta quarta-feira, às 21h45, na Vila Belmiro, pelas quartas de final da Copa Libertadores.

"Estamos preparados. É uma decisão. Quem for entrar vai procurar dar o seu máximo em busca da classificação. A gente já passou por isso. Já perdemos esses jogadores e mantivemos uma sequência de bons resultados, de estar brigando na competição e estarmos em terceiro no Brasileiro. O Lucas já teve lesões, o Renato também já ficou de fora e os jogadores que entraram deram conta do recado. Por isso falo que o elenco está sendo o diferencial do grupo", garantiu o defensor em entrevista coletiva na tarde desta segunda, no CT Rei Pelé, antes do treinamento da equipe.

Leia Também

Página do Santos

David Braz reconheceu a força do adversário equatoriano quando atua fora de casa - como visitante, o Barcelona já venceu Estudiantes e Botafogo na fase de grupos da competição. O zagueiro entende que a igualdade no primeiro jogo em 1 a 1 dá ao time santista uma pequena vantagem, mas cobra atenção dos companheiros para avançar na competição continental.

"Sabemos disso, que é uma equipe que jogou muito bem fora de casa nessa competição, muito rápida, que vai explorar isso aqui na Vila Belmiro. A gente tem que estar atento porque o jogo ainda está aberto. Temos uma pequena vantagem que é o 0 a 0. Mas, com o apoio do nosso torcedor, a gente espera conseguir a classificação para a próxima fase e vamos trabalhar para isso", projetou David Braz.

NILMAR 

O defensor também pediu apoio ao atacante Nilmar, diagnosticado com depressão e que teve o contrato suspenso pela diretoria do Santos dois meses após ter sido contratado. Braz revelou que Nilmar tem o apoio dos demais companheiros e o zagueiro pediu para que o vínculo do atleta com o clube não seja suspenso.

"Não conversei com ele. Teve orientação dos médicos para que a gente não deixasse uma mensagem para que ele não se sentisse pressionado pelo que está passando. Mas ele tem apoio do grupo. Uma doença que é preocupante. Muita gente tem brincado com a situação, mas vamos procurar respeitar. Ele tem o apoio de todo o grupo. Li que o contrato dele está suspenso. Queria fazer um pedido para que não suspendesse o contrato dele. Ele precisa de ajuda. Ele não queria estar nessa situação", complementou o zagueiro santista.

O elenco do Santos ganhou folga no domingo - após a derrota por 2 a 0 para o Botafogo, sábado, no Rio de Janeiro - e se reapresentou nesta segunda-feira no CT Rei Pelé para iniciar a preparação com vistas ao jogo que definirá um dos semifinalistas da Copa Libertadores deste ano.

Para o lugar de Lucas Lima, Jean Mota e Léo Cittadini são as prováveis opções do técnico Levir Culpi. O argentino Emiliano Vecchio deverá ser o escolhido pelo treinador para a vaga de Renato.

Tudo o que sabemos sobre:
Santos Futebol Clubefutebol

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.