Montagem/Estadão
Montagem/Estadão

David Luiz e Thiago Silva: heróis improváveis do PSG

Brasileiros marcam e garantem classificação do time francês

JULIEN PRETOT, REUTERS

12 Março 2015 | 11h22

David Luiz e Thiago Silva são frequentemente criticados no Paris Saint-Germain pelo fragilidade defensiva, mas os zagueiros brasileiros foram heróis improváveis na classificação do time francês em cima do Chelsea, na quarta-feira, na Liga dos Campeões.

David Luiz empatou o jogo aos 41 minutos do segundo tempo com um cabeceio poderoso após gol do zagueiro Gary Cahill para o Chelsea cinco minutos antes. Eden Hazard conseguiu a vantagem para o clube inglês convertendo pênalti cometido por Thiago Silva, mas o jogador se redimiu ao conquistar o empate por 2 a 2 com um gol de cabeça.

O resultado foi suficiente para classificar o PSG, que jogou só com 10 jogadores após a expulsão de Zlatan Ibrahimovic ainda na primeira etapa, para as quartas de final.

Foi a redenção para Thiago Silva, que colocou a mão na bola de forma boba e deu um pênalti para o Chelsea. O jogador, no entanto, estava cheio de elogios para o time como um todo. "Este gol não é vingança pessoal. Eu fiquei muito feliz em marcar, mas especialmente pelo time, porque nos recompensou por um ótimo jogo com um jogador a menos", disse o zagueiro.

Ibrahimovic agradeceu: "Thiago Silva e David Luiz são jogadores de nível mundial, sou feliz por tê-los comigo", disse o sueco, expulso aos 31 minutos do primeiro tempo.

Ex-zagueiro do Chelsea, David Luiz foi alvo de críticas após ser contratado por 50 milhões de libras pelo PSG e cometer erros que custaram caro ao time mais de um vez, enquanto a primeira parte da temporada de Thiago Silva mostrou que o zagueiro não estava totalmente recuperado do trauma da Copa do Mundo no Brasil.

Ainda assim, na quarta-feira, ambos foram exemplares para o PSG, que provavelmente estava contando mais com Ibrahimovic para marcar após o empate por 1 a 1 na primeira partida.

A falta do atacante não abalou o PSG, que contou com um meio-campo forte com Thiago Motta, Marco Verrati e Blaise Matuidi. "Foi incrível hoje (quarta) à noite, o espírito, os jogadores deram tudo. Quando perdemos Ibrahimovic nós falamos que precisávamos fazer o simples e manter a bola", disse David Luiz.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.