Reuters/John Sibley
Reuters/John Sibley

David Luiz foi barrado por Conte por questionar decisões do treinador, diz jornal

Brasileiro ficou de fora até do banco de reservas na vitória do Chelsea sobre o Manchester United

O Estado de S.Paulo

06 Novembro 2017 | 11h36

O ambiente entre Antonio Conte e os brasileiros do Chelsea está cada vez pior. Depois de avisar Diego Costa, naturalizado espanhol, por SMS que não contaria com o atacante para a atual temporada, o italiano agora barrou o zagueiro David Luiz e diz não saber o futuro do jogador no clube: "Ele precisa trabalhar duro, senão vai ficar no banco ou na tribuna."

+ Chelsea bate Manchester United por 1 a 0 com gol de Morata

+ Tabela Campeonato Inglês

David Luiz ficou de fora até do banco de reservas na vitória do clube londrino sobre o Manchester United, por 1 a 0, em jogo válido pela 11º rodada do Campeonato Inglês. Segundo o jornalista Matt Hughes, do jornal The Times, a decisão foi tomada depois do jogador questionar as decisões táticas de Conte na derrota para a Roma, por 3 a 0, pela Liga dos Campeões na última semana.

A derrota na maior competição europeia tirou o Chelsea da primeira posição do grupo C e ainda deixou o cargo de Conte em risco. Até um possível retorno de Carlo Ancelotti, que já trabalhou na equipe do bilionário Roman Abramovich, foi cogitado.

Em entrevista coletiva, o treinador disse que sua decisão tem aspectos apenas técnicos. "É uma decisão tática". Escolhido para a posição do brasileiro, Andreas Christensen foi muito elogiado depois do clássico. "Christensen para mim fez um fantástico jogo com foco e um espírito fantástico. Ele tem 22 anos, mas mostrou uma grande personalidade. Tenho certeza de que ele é o presente e futuro do Chelsea."

Atual comentarista da TV Sky Sports, o ex-lateral da seleção inglesa Gary Neville alertou o treinador que a decisão de barrar David Luiz pode ser ruim para o clima nos vestiários do clube por contra de sua influência do brasileiro em relação aos demais jogadores.

David Luiz está em sua segunda passagem pelo Chelsea. Entre 2011 e 2014 foi campeão da Liga dos Campeões (2011/12), a Liga Europa (2012/13) e a Copa da Inglaterra (2011/12). Em 2016 foi recontratado junto ao Paris Saint-Germain por R$ 138,6 milhões. Na última temporada foi um dos pilares na conquista do Campeonato Inglês.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.