Davor Suker nega envolvimento em manipulação de resultados

Membro do Comitê Executivo da Uefa, o croata Davor Suker negou ter qualquer envolvimento com as suspeitas de manipulação de resultados denunciadas pelo canal ARD e pelo jornal Süddeutsche Zeitung, ambos veículos de comunicação alemães, no fim de semana. Suker, que também é presidente da Federação Croata de Futebol, foi acusado de fazer parte do suposto esquema.

Estadão Conteúdo

30 de junho de 2015 | 09h37

"Posso confirmar que nunca em minha vida estive envolvido em qualquer atividade cujo objetivo fosse manipular ou influenciar o resultado de uma partida de futebol", disse Suker, nesta terça-feira.

De acordo com a denúncia, Suker teria atuado no esquema em 2009 em parceria com o croata Ante Sapina, condenado no ano passado a cinco anos de prisão, em Bochum, na Alemanha. Suker, segundo a acusação, seria um intermediário de Sapina em apostas em uma partida da Liga dos Campeões e outra da Liga Europa. Outro croata, Mario Cvrtak, também foi citado como integrante do esquema.

Em nota, Suker confirmou que conheceu Sapina. Mas negou qualquer parceria com ele em esquema ilegal. "Na minha carreira, tive a oportunidade de defender diversos clubes em partidas nacionais e internacionais. Tive a honra de defender a minha seleção em 69 partidas. E esta situação me permitiu conhecer milhares de pessoas relacionadas ao esporte. Infelizmente, ambos os croatas citados estão neste grupo de pessoas que conheci."

O ex-jogador da seleção croata e do Real Madrid também negou ter sido interrogado pelas autoridades que investigam o caso, conforme noticiaram os veículos de comunicação no fim de semana. "Nunca fui questionado por qualquer autoridade pública ou privada por ter conhecido os senhores Ante Sapina e Mario Cvrtak. Nunca fui interrogado", ressaltou Suker.

O croata está em Praga, onde participou da sua primeira reunião como membro do Comitê Executivo da Uefa. Ele foi eleito para o cargo em março deste ano.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.