Pedro Nunes/Reuters
Pedro Nunes/Reuters

Paquetá em baixa na Itália: de titular do Flamengo e camisa 10 da seleção a encostado no Milan

Meia de 23 anos deve ser negociado pelo time italiano e fica fora da convocação de Tite para primeiros jogos das Eliminatórias

Guilherme Amaro, O Estado de S.Paulo

23 de setembro de 2020 | 10h00

Em 2019, Lucas Paquetá assumiu a camisa 10 da seleção brasileira quando Neymar foi desfalque em amistosos. O meia estava prestigiado com o técnico Tite após ter sido comprado pelo Milan no fim de 2018 por 35 milhões de euros (R$ 150 milhões na época), e despontar como um dos jovens mais promissores e talentosos do futebol brasileiro na Europa. Em 2020, porém, Paquetá perdeu espaço, virou jogador negociável no clube italiano e ficou fora da convocação da seleção para as primeiras partidas das Eliminatórias para a Copa do Mundo de 2022.

O próprio técnico do Milan, Stefano Pioli, admite que Paquetá pode se transferir para defender outro time nesta temporada. Segundo o treinador, o meia de 23 anos não se adaptou ao esquema tático de sua equipe. "Paquetá tem algumas dificuldades com as posições que tomamos em campo, é um jogador com características específicas. Vamos ver o que o mercado nos diz".

766E3C01-53A8-483E-9B06-CCE0C7108013
Paquetá tem algumas dificuldades com as posições que tomamos em campo, é um jogador com características específicas. Vamos ver o que o mercado nos diz
E0EAB005-9061-4B3D-86B9-AEB61693E313
Stefano Pioli, técnico do Milan

O jogador brasileiro foi utilizado pelo técnico em amistoso contra o Novara, da terceira divisão italiana, e marcou dois gols na vitória por 4 a 2, no início do mês. No entanto, com a chegada dos jogos oficiais, o meia nem sequer foi relacionado para o mata-mata diante do Shamrock Rovers, da Irlanda, pela segunda fase eliminatória da Liga Europa. Na estreia do Milan no Campeonato Italiano, na última segunda-feira, Paquetá não saiu do banco de reservas. O time ganhou por 2 a 0 do Bologna. 

A fase ruim no Milan foi determinante para Paquetá não ser convocado para defender a seleção brasileira nos jogos contra Bolívia e Peru, os primeiros compromissos pelas Eliminatórias Sul-Americana. Após anunciar a lista de 23 jogadores, Tite justificou a ausência do meia. "Foi prejudicado pelo momento, mas estará no nosso acompanhamento".

No Milan, as opções do técnico Stefano Pioli mostram que Paquetá deve ter novamente uma temporada sem brilho se continuar no clube. Em 2019/2020, ele não conseguiu repetir a sequência de sucesso que teve no Flamengo até 2018. Ele atuou em 27 partidas oficiais pelo time italiano na temporada passada, sendo 13 como titular, e não marcou nenhum gol. Quem também passou pelo mesmo problema foi Gabigol. Não foi bem na Itália nem em Portugal, antes de voltar para o Brasil e brilhar no Flamengo.

De acordo com a imprensa italiana, Paquetá está na mira de Lyon (França) e do Valencia (Espanha). O clube francês tem vantagem porque pode oferecer o atacante Memphis Depay para concluir a negociação. O contrato de Paquetá com o Milan é válido até junho de 2023. Paquetá prefere não se manifestar nesse momento.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.