Bruno Kelly/Reuters
Bruno Kelly/Reuters

De camisa de manga comprida, Roy Hodgson visita Manaus

Depois de declarações indelicadas sobre a capital amazonense, técnico da Inglaterra elogia cidade

AE, Agência Estado

17 de fevereiro de 2014 | 20h57

MANAUS - O técnico Roy Hodgson e as autoridades de Manaus tentam amenizar a troca de farpas entre os dois lados, acontecida antes de a seleção inglesa ser sorteada para fazer um jogo da Copa na Arena Amazônia. Nesta segunda-feira, o técnico da Inglaterra visitou a cidade e, segundo a prefeitura, disse que o calor não estava o incomodando.

De calça e camisa de manga comprida abotoada até o fim, Hodgson não abriu mão da tradicional classe inglesa. De acordo com a prefeitura, ele navegou pelo Rio Amazonas e afirmou que os turistas ingleses vão gostar muito de ir ao local. Também visitou o Teatro Amazonas e parou para fotos.

A Inglaterra enfrentará a Itália em sua estreia na Copa do Mundo, em 14 de junho. Antes de saber que teria de jogar na capital amazonense, o que foi definido no sorteio da Copa, em dezembro passado, Hodgson chegou a dizer que preferia enfrentar um "grupo da morte" do que atuar em Manaus. Ironia do destino, a sua seleção não só terá que jogar na cidade como caiu na chave mais complicada do Mundial, a D, que também conta com Uruguai e Costa Rica, além dos italianos.

Por causa da polêmica, o embaixador britânico no Brasil, Alex Ellis, fez uma visita à Arena Amazônia, e ajudou a abafar o mal-estar provocado pelas declarações de Hodgson. E o comandante adotou um tom claramente conciliatório na carta que enviou ao governador do Amazonas, agora se referindo a Manaus como uma "maravilhosa cidade".

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.