Filipe Araújo|Estadão
Filipe Araújo|Estadão

De estrela a descartável, Johnny Herrera reencontra o Corinthians

Goleiro do Universidad de Chile passou pelo time brasileiro e foi embora sem deixar saudades

Daniel Batista, O Estado de S.Paulo

05 de abril de 2017 | 07h03

Em 2006, ele chegou ao Corinthians como mais uma estrela contratada pela MSI. Bastaram nove jogos e 13 gols sofridos para Johnny Herrera perder espaço - mesmo tendo os contestados Silvio Luiz e Marcelo como concorrentes - e precisar voltar ao futebol chileno para se tornar estrela novamente. Hoje, reencontra o ex-clube em que saiu sem deixar saudades.

Um dos ídolos do Universidad do Chile, o ‘Superboy’, como era conhecido também passou por uma tragédia em 2009. Ele atropelou e matou uma mulher de 22 anos, foi condenado a 41 dias de prisão e cumpriu a pena em liberdade assistida. Na ocasião, chegou-se a cogitar que ele pudesse estar bêbado no momento do acidente, informação que nunca se confirmou. 

Hoje, com 35 anos e ensaiando o fim da carreira, ele só quer voltar para o Chile com os três pontos, mas sem qualquer rancor do ex-clube.

“Enfrentaremos uma grande equipe, que é, de longe, a maior do Brasil. Enfrentar a melhor equipe do País e que tem os melhores jogadores do mundo é realmente um desafio”, empolgou-se o goleiro, que fez parte do Chile campeão da Copa América de 2015.

Tudo o que sabemos sobre:
CorinthiansFutebol

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.