Rubens Chiri/ São Paulo FC
Rubens Chiri/ São Paulo FC

De férias, Lucas Moura visita o São Paulo e assiste jogos da base do clube

Atacante do Tottenham levou o filho para conhecer a estrutura do Centro de Treinamento de Cotia

Redação, O Estado de S.Paulo

20 de junho de 2019 | 16h22

De férias após o término da temporada europeia, o atacante Lucas Moura visitou nesta quinta-feira o Centro de Treinamento do São Paulo, em Cotia. O jogador do Tottenham assistiu aos jogos do Sub-15 e do Sub-17 contra o Desportivo Brasil.

No site oficial do clube, Lucas comentou sobre a sensação de retornar ao local onde iniciou a carreira de jogador, com 13 anos de idade, ganhou títulos como o da Copa São Paulo de Futebol Júnior em 2010, até ser promovido ao profissional.

“Amo muito esse lugar e todo ano, quando estou de férias, procuro vir aqui, e cada vez está mais bonito. Me emociono muito a cada vez que venho porque lembro do período em que morei aqui, parece que foi ontem. Fico muito feliz de ver a evolução, de ver a molecada crescendo, jogando bem, pra mim é sempre um grande prazer voltar aqui”, disse.

Lucas Moura ficou fora da lista de Tite para a Copa América depois de fazer boa temporada no futebol inglês. Ele foi fundamental no vice do Tottenham na Liga dos Campeões. Na semifinal do torneio, o atacante brasileiro marcou os três gols da virada sobre o Ajax por 3 a 2 - depois perdeu para o Liverpool na decisão por 2 a 0

“Me sinto muito à vontade de vir aqui (ao CT do São Paul). Sou sempre muito bem recebido, as portas estão sempre abertas. O São Paulo mora no meu coração por tudo o que vivi aqui, tenho uma gratidão enorme por esse clube", completou. 

O atacante deixou o São Paulo em 2013, negociado com o Paris Saint-Germain. No futebol francês teve altos e baixos e acertou no ano passado com o Tottenham. Lucas demorou para encontrar seu espaço na Inglaterra. Na última temporada, vive seu melhor momento. Foram 49 jogos (37 como titular) e 15 gols na temporada. 

Todo ano, nas férias, volta a Cotia. Desta vez, trouxe também o filho, Miguel, de um ano e sete meses, para conhecer o local onde o pai passou grande parte da vida. “Trouxe o Miguel pela primeira vez aqui, fiz questão de trazê-lo pois queria muito que ele conhecesse esse lugar que morei por tanto tempo, queria tirar fotos com ele aqui, é um grande prazer trazer o meu filho em um lugar em que vivi tantas coisas emocionantes”, finalizou.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.