De forma heroica, São Paulo garante classificação na Libertadores

Equipe bate o Atlético-MG por 2 a 0 e agora vai encarar novamente a equipe mineira nas oitavas

GABRIEL MELLONI, Agência Estado

18 de abril de 2013 | 00h06

SÃO PAULO - O São Paulo entrou em campo diante do Atlético-MG precisando vencer e torcer contra o The Strongest, que enfrentava o Arsenal de Sarandí simultaneamente, para conseguir uma vaga nas oitavas de final da Libertadores. O cenário não era nada favorável, mas o 2 a 0 conseguido na raça, e a derrota do time boliviano na Argentina, fizeram os mais de 50 mil torcedores que estiveram no Morumbi deixarem o estádio com a certeza de que esta quarta-feira ficará por muito tempo gravada na memória.

A combinação dos resultados fez com que o São Paulo garantisse a segunda vaga do Grupo 3, com sete pontos, mesmo número do Arsenal, que fez 2 a 1 no The Strongest, mas com vantagem no saldo de gols. O time paulista foi o último segundo colocado no geral, o que lhe reserva outro duelo com o Atlético-MG, primeiro colocado da fase de grupos, com 15 pontos, nas oitavas de final.

A marcação no campo de ataque foi mantida, mas aos poucos o ritmo alucinante da equipe e da torcida foi diminuindo. Do outro lado, o Atlético-MG também colocava mais a bola no chão e exibia paciência nos poucos momentos em que tinha a posse. O maior tempo com a bola no pé, no entanto, não representava chances de gol para o São Paulo.

Pelo contrário, a primeira oportunidade foi do Atlético-MG. Jô recebeu pela direita e tentou cruzar, a bola desviou na defesa e encobria Rogério, mas passou sobre o travessão. Foi o lance de maior perigo em um primeiro tempo no qual a intensidade dos times mais truncou o jogo do que criou bons momentos.

O segundo tempo começou com o São Paulo em cima novamente e o time da casa quase abriu o placar meio "sem querer". Thiago Carleto recebeu pela esquerda e tentou cruzar de primeira, mas a bola foi na direção do gol, exigindo reflexo de Victor. Aos nove minutos, Osvaldo deu lindo lançamento para Aloísio, que arrancou e foi derrubado por Leonardo Silva quando bateria para o gol: pênalti. Rogério Ceni bateu com categoria e marcou.

O Atlético-MG não queria reencontrar o rival nas oitavas de final e foi para cima, mas seguia com muita dificuldade para criar oportunidades, demonstrando certo nervosismo em muitos momentos. A posse de bola seguia nos pés dos são-paulinos, que, mais calmos, administravam a vantagem com competência.

Em busca do empate, Cuca mexeu na equipe e colocou o Atlético-MG para frente, o que deu o contra-ataque para o São Paulo, que soube se aproveitar disso. Aos 37 minutos, Osvaldo foi lançado pela direita, ganhou na velocidade e invadiu a área. O atacante não foi fominha, levantou a cabeça e tocou para Ademilson, que havia acabado de entrar, selar a classificação.

FICHA TÉCNICA

SÃO PAULO 2 x 0 ATLÉTICO-MG

SÃO PAULO - Rogério Ceni; Paulo Miranda (Rodrigo Caio), Lúcio, Rafael Tolói e Thiago Carleto; Denilson, Welllington, Douglas e Paulo Henrique Ganso; Osvaldo e Aloísio (Ademilson, depois Fabrício).

Técnico: Ney Franco.

ATLÉTICO-MG - Victor; Marcos Rocha, Réver, Leonardo Silva e Richarlyson; Pierre, Leandro Donizete (Guilherme), Serginho (Neto Berola) e Ronaldinho Gaúcho; Luan (Alecsandro) e Jô.

Técnico: Cuca.

GOLS - Rogério Ceni, aos 11, e Ademilson, aos 37 minutos do segundo tempo.

ÁRBITRO - Wilton Pereira Sampaio (Fifa/GO).

CARTÕES AMARELOS - Paulo Henrique Ganso, Rafael Tolói, Osvaldo, Denilson (São Paulo); Richarlyson, Pierre, Leonardo Silva (Atlético-MG).

RENDA - R$ 1.961.516,00.

PÚBLICO - 50.403 pagantes.

LOCAL - Estádio do Morumbi, em São Paulo (SP).

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.