Informação para você ler, ouvir, assistir, dialogar e compartilhar!
Tenha acesso ilimitado
por R$0,30/dia!
(no plano anual de R$ 99,90)
R$ 0,30/DIA ASSINAR
No plano anual de R$ 99,90

De luto, o futebol está de volta

Três dias depois da noite mais triste do futebol brasileiro, a bola voltará a rolar nos campos do País. Mas não como antes. O clima de decisão, que pode dar o rumo na reta final do Campeonato Nacional, perdeu o impacto, pelo menos neste fim de semana. Torcedores, jogadores, treinadores ou jornalistas, ninguém mostra grande entusiasmo com a 39.ª rodada da competição. A sensação de agonia, de fraqueza, com as imagens de Serginho caído no gramado do Morumbi, impotente, sem vida, ainda está na mente de cada um do mundo esportivo.Muita gente foi contra a realização das partidas neste fim de semana. Não há aquela gana por disputar a bola, por dar um carrinho. O que são mais 3 pontos na tabela? Quase nada, a vitória - ou a derrota - perdeu a importância... A morte do zagueiro do São Caetano choca e preocupa os colegas do futebol, que pensam em rever a carga de treinamento, cada vez mais puxado, talvez perigoso... "Hoje, treina-se demais e joga-se demais, o esforço do atleta é tremendo, o aumento da freqüência de mortes não é coincidência", declarou Joaquim Grava, ex-médico do Corinthians.Clima - Magrão, do Palmeiras, foi um dos que gritaram contra a atitude da CBF de manter a rodada, mesmo sem clima. "Tudo na vida é dinheiro e, às vezes, o interesse econômico vale mais do que a própria vida", lamentou. Há quem ache que o show deve continuar, que a vida não pára, que o melhor aliado nas horas mais difíceis é voltar à rotina, ao trabalho. Serginho será homenageado em todas as partidas, com um minuto de silêncio. O caso Serginho, por sinal, segue na pauta. O médico do São Caetano, Paulo Forte, bastante abalado, revelou, hoje, a amigos, que o atleta - assim como sua família - havia sido avisado do risco de seguir atuando profissionalmente por causa de uma doença cardíaca.O confronto entre São Caetano e Paraná, que seria realizado domingo, foi o único adiado. O Brasileiro terá 10 partidas neste sábado. Destaque para o líder Santos contra o Fluminense, em São José do Rio Preto. Os santistas tentam recuperar a boa forma, depois de duas atuações ruins. Em Florianópolis, os são-paulinos tentam esquecer o triste episódio de quarta-feira e buscam, contra o Figueirense, a sexta vitória seguida. O Palmeiras, em ascensão, vai a Pelotas enfrentar o desesperado Grêmio e o Corinthians, sonhando com uma vaga na Liberatadores, recebe o Vitória.

Agencia Estado,

30 de outubro de 2004 | 10h29

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.