reprodução/twitter
reprodução/twitter

De olho em Tóquio-2020, Jaime Lozano assume comando da seleção olímpica do México

Lozano esteve presente nas edições de 2004 e 2007 da Copa América e disputou a Copa das Confederações de 2005

Estadão Conteúdo

18 de dezembro de 2018 | 19h52

Com a disputa dos Jogos Olímpicos de Tóquio-2020 na mira, Jaime Lozano foi anunciado oficialmente nesta terça-feira como novo técnico da seleção sub-23 do México. Confirmado pela Federação Mexicana de Futebol (FMF), o treinador de apenas 40 anos já defendeu o seu país como jogador na Olimpíada de Atenas, em 2004, e agora tentará conquistar como comandante uma vaga na próxima edição dos Jogos.

Como atleta da seleção principal mexicana, Lozano esteve presente nas edições de 2004 e 2007 da Copa América e disputou a Copa das Confederações de 2005. Ele se aposentou da equipe nacional em 2014. "A Jaime e seu corpo técnico desejamos sorte e sucesso. E sabemos que ele terá", afirmou Beatriz Ramos, diretora de comunicação da FMF em uma conversa com a imprensa local.

Com a confirmação de Lozano para o cargo, a única seleção mexicana, entre todas as categorias, que ainda não tem técnico efetivo no momento é a principal. Beatriz Ramos disse que em janeiro será anunciado o nome do novo comandante do time nacional, sendo que o favorito para assumir o cargo é o argentino Gerardo Martino, que se desvinculou recentemente do Atlanta United, campeão da última temporada da Major League Soccer (MLS).

Ele chegaria para ocupar o posto de Juan Carlos Osorio, que deixou o comando do time nacional após a eliminação diante do Brasil nas oitavas de final da Copa de 2018, na Rússia. Depois da saída do treinador, o cargo foi assumido de forma interina pelo brasileiro Ricardo Ferretti.

"Sobre o técnico da seleção nacional, o que posso dizer é que este é um processo que segue aberto e que não posso dar nenhuma informação adicional", afirmou a porta-voz da seleção mexicana, que ainda confirmou que os dois primeiros jogos do México em 2019 ocorrerão em San Diego e Santa Clara, nos Estados Unidos, respectivamente nos dias 22 e 26 de março, diante de rivais ainda a serem definidos.

 

 

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.