Alex Silva/Estadão
Alex Silva/Estadão

De olho na final, Aguirre já mira lugar na história do São Paulo

Uruguaio pode alcançar feito que técnicos vitoriosos da história tricolor recente, como Muricy, não conseguiram: eliminar o Corinthians numa disputa de mata-mata

Matheus Lara, O Estado de S.Paulo

28 de março de 2018 | 07h00

Pouco mais de 15 dias depois de ser anunciado treinador do São Paulo, o uruguaio Diego Aguirre, que chegou rodeado por desconfiança, pode alcançar hoje feito que técnicos vitoriosos da história tricolor recente, como Muricy Ramalho e Ney Franco, não conseguiram: eliminar o Corinthians numa disputa de mata-mata. 

Com Rodrigo Caio, São Paulo divulga lista de relacionados para clássico decisivo

Desde 2000, cinco treinadores tentaram, mas todos acabaram caindo diante do Corinthians: Nelsinho Baptista, na Copa do Brasil e no Rio-São Paulo de 2002; Oswaldo de Oliveira, no Paulistão de 2003; Muricy, no de 2009; Ney Franco, no de 2013; e Rogério Ceni, na edição de 2017. Em comum entre eles (menos Ceni) é que, apesar das eliminações para o rival, todos conquistaram títulos pelo clube. 

Muricy ganhou três Brasileiros consecutivos; Ney conduziu a equipe ao inédito título da Sul-Americana, última conquista tricolor, em 2012; Oswaldo faturou o Supercampeonato Paulista de 2002 e Nelsinho já tinha faturado o Estadual de 1998 à frente da equipe.

Aguirre tenta fazer seu nome no São Paulo rapidamente. O treinador que substituiu Dorival Junior tem a chance de fazer o time ir à final do Paulistão para, depois, tentar encerrar um jejum de seis anos do clube sem um título importante e de 13 sem terminar o Estadual em primeiro lugar.

Se conseguir, Diego Aguirre terá alcançado o sucesso que estrangeiros como Juan Carlos Osorio e Edgardo Bauza não conseguiram.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.