Pedro Souza/ Atlético
Pedro Souza/ Atlético

De olho na Libertadores, Atlético usa reservas e bate Athletic pelo Mineiro

Mariano marcou o único gol da equipe de Belo Horizonte no jogo

Redação, Estadão Conteúdo

24 de abril de 2021 | 21h53

Com um time formado por jogadores reservas, o Atlético-MG não fez uma partida de encher os olhos, mas se despediu da fase classificatória do Campeonato Mineiro na noite deste sábado com uma vitória sobre o Athletic, por 1 a 0, no Independência, em Belo Horizonte.

Já classificado e com a liderança garantida, o Atlético encerrou a primeira fase com 27 pontos. Já o Athletic estacionou nos 13 e está na oitava colocação, mas pode ser ultrapassado por Uberlândia e Patrocinense. Se isso acontecer, o time de São João Del-Rei fica de fora da disputa do Troféu Inconfidência, melhor do interior.

Antes de a bola rolar, o técnico Cuca disse que a palavra do dia era "oportunidade". Com o time já classificado, o treinador escalou o Atlético de olho na partida de terça-feira, contra o América de Cali-COL, no Mineirão, pela segunda rodada da Copa Libertadores.

Como os titulares estão devendo, Cuca ganhou algumas opções para realizar mudanças. O lateral-direito Mariano teve uma atuação segura e foi coroado com o único gol da partida em cobrança de falta. Igor Rabello não desviou e surpreendeu Lee, que não conseguiu fazer a defesa.

O Athletic sentiu o gol e viu o Atlético criar algumas oportunidades para ampliar, principalmente com Marrony e Hulk. De visual novo, o atacante foi escalado como centroavante e não será surpresa se aparecer no lugar do chileno Vargas, bastante criticado pela torcida.

Na etapa final, o Athletic se lançou em busca do empate e chegou a marcar com Willian Mococa, mas o gol foi anulado pela arbitragem. O Atlético poderia ter conquistado uma vitória com mais tranquilidade se tivesse aproveitado os contra-ataques.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.