Werther Santana/Estadão
Werther Santana/Estadão

De olho na Libertadores, Corinthians se vê fortalecido após Dérbi

Assim como na temporada passada, time ganha confiança depois de derrotar favoritismo do rival

O Estado de S.Paulo

25 de fevereiro de 2018 | 07h00

O enredo é semelhante e, se o desfecho também seguir a trama de 2017, o corintiano tem muito a festejar depois da vitória por 2 a 0 sobre o Palmeiras, no sábado, em Itaquera. Fortalecidos ao derrubar o favoritismo do elenco rival, o técnico Fábio Carille e seus jogadores chegam com moral para a estreia na Copa Libertadores, nesta quarta-feira, contra o Millonarios, em Bogotá, na Colômbia, pela fase de grupos.

+ Carille revela como escolheu esquema tático do Corinthians para vencer clássico

No ano passado, foi justamente após derrotar os palmeirenses no primeiro encontro entre as equipes na temporada que os corintianos embalaram e, de quarta força estadual, transformariam-se posteriormente em campeões estaduais e do Brasil.

"Temos de seguir trabalhando, evoluindo, para continuar neste nível de atuação", pediu o meia Rodriguinho, destaque da equipe na vitória do último Dérbi - além de um golaço no qual deixou sentados Borja e Antônio Carlos com um só corte, sofreu o pênalti de Dudu que resultou no gol marcado por Clayson.

Claro que, diferentemente da temporada anterior, quando era desacreditado por ter um elenco de nível técnico supostamente inferior ao dos demais rivais estaduais, o Corinthians versão 2018 já chega visto sob outra percepção, até mesmo interna no clube, como atesta o seu treinador.

+ Gabriel enaltece a série positiva do Corinthians em clássicos no Paulistão

"Sei que ano passado tinha que ganhar até par ou ímpar no começo. Esse ano, não. Fiz experiência de tentar outro esquema, não consegui, tivemos a humildade e voltamos para o esquema do ano passado. Hoje gostei outra vez, com o sistema com dois volantes. Temos que continuar", falou, explicando a alternância de formações táticas nas nove partidas disputadas até aqui no ano. Contra o Palmeiras, Carille abriu mão do 4-2-3-1 e apostou no 4-2-4, sem um homem de referência na frente. 

"Vitórias são importantes para todo o elenco, todo o clube, principalmente no início. As equipes grandes tiveram dificuldade na questão de preparação, com pouco tempo. A vitória fortalece, é uma nova ideia, além do 4-2-3-1, é bom ter peças para variar e fazer um excelente ano."

PROGRAMAÇÃO

De folga neste domingo, o Corinthians volta aos trabalhos na segunda, às 10h, no CT do Parque Ecológico. À tarde, está programada a viagem da delegação para a Colômbia.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.