Pedro Ernesto Guerra Azevedo/Santos FC
Pedro Ernesto Guerra Azevedo/Santos FC

De olho na Libertadores, Santos e Corinthians duelam na Vila e tentam abandonar irregularidade

Os clubes estão separados por apenas um ponto no Campeonato Brasileiro - 50 para o time da Baixada e 49 para o da capital

Leandro Silveira, O Estado de S.Paulo

17 de fevereiro de 2021 | 05h00

É como se o primeiro mata-mata para Corinthians e Santos na próxima Copa Libertadores estivesse marcado para esta quarta-feira, às 19 horas, na Vila Belmiro. Afinal, os clubes estão separados por apenas um ponto no Campeonato Brasileiro - 50 para o time da Baixada e 49 para o da capital. E o vencedor vai terminar o dia no G8, a duas rodadas do fim do Brasileirão – o empate favorece o mandante do clássico.

A zona de classificação à Libertadores inicialmente ficaria restrita aos seis primeiros colocados. Mas a conquista do título do torneio continental pelo Palmeiras e a boa campanha do Grêmio, ainda envolvido na final da Copa do Brasil contra o time alviverde, praticamente assegura o G8. É a isso que Santos e Corinthians se apegam para o clássico adiado da 33.ª rodada: disputar a competição em 2021, ainda que começando pelas fases preliminares, após uma temporada irregular.

O Santos iniciou 2020 sob o comando do português Jesualdo Ferreira, que caiu após resultados decepcionantes. Passou por crise política, enfrenta graves problemas financeiros, mas se recuperou com Cuca, que conduziu o time até a decisão da Libertadores. Só que o título não veio.

O time chegou a acumular recentemente uma série de seis jogos sem vitórias, encerrada diante do rebaixado Coritiba, está longe de empolgar e, principalmente, com o futuro indefinido. Cuca, afinal, avisou que não permanecerá na Vila Belmiro para a próxima temporada. E obter uma vaga na Libertadores seria, além da perspectiva de uma temporada melhor, um legado deixado por ele depois de ir tão longe na competição.

“A gente quer muito essa vaga também por conta do Cuca, para ele ter um final de temporada digno aqui. É um cara que nos ajudou muito, confiou no nosso trabalho e colocou na nossa cabeça que tudo era possível para nós. Fez um excelente trabalho nessa temporada, infelizmente o título não veio, mas a gente quer essa classificação para que ele possa se despedir deixando a gente na próxima Libertadores”, disse Alisson.

O Corinthians vive uma temporada ainda pior. Caiu na fase preliminar da Libertadores, perdeu a decisão do Estadual e foi eliminado cedo na Copa do Brasil. No Brasileirão, a má fase atrapalha o time na busca pela vaga na Libertadores. A equipe ganhou apenas um dos últimos cinco jogos e foi vazado em todos.

O futuro da equipe para 2021 é menos incerto do que o do Santos, mas o resultado do clássico e dos dois últimos confrontos do Brasileirão certamente serão determinantes para a definição do elenco, com dispensas e contratações. “Temos de ir passo a passo. Primeiro é esse jogo importante contra o Santos, temos de ter todo o cuidado, não tem mais margem para erro, temos 90 minutos para fazer um grande jogo e buscar resultado”, alertou Cássio.

Os times têm problemas para a definição das escalações. O Santos perdeu o centroavante Kaio Jorge, lesionado, assim como o zagueiro Laércio, que será substituído por Luiz Felipe. Soteldo também reclama de dores, mas deve ser aproveitado. Cuca deve escalar Marcos Leonardo no ataque, mas também pode optar por formação mais defensiva, o que renderia uma chance a Jean Mota ou até mesmo a Ivonei.

No Corinthians, logo para um clássico contra um rival que tem seus pontas como principal força, o lateral Fagner será desfalque pela primeira vez com Mancini, o que renderá chance a Michel Macedo. O time, porém, pode ter os retornos de Jemerson e Cazares, recuperados de lesões.

Será o terceiro clássico entre os clubes na temporada, sendo o primeiro na Vila Belmiro. Em casa, o Corinthians venceu no Paulistão, por 2 a 0, e empatou no Brasileirão, por 1 a 1.

FICHA TÉCNICA:

SANTOS x CORINTHIANS

SANTOS – João Paulo, Pará, Laércio, Luan Peres e Felipe Jonatan; Alison e Sandry; Marinho, Marcos Leonardo (Jean Mota), Lucas Braga e Soteldo. Técnico: Cuca.

CORINTHIANS – Cássio, Michel Macedo, Jemerson (Bruno Méndez), Gil e Fábio Santos; Gabriel, Cantillo e Cazares (Araos); Otero (Mateus Vital), Gustavo Mosquito e Léo Natel. Técnico: Vagner Mancini.

HORÁRIO – 19 horas.

ÁRBITRO – Vinicius Gonçalves Dias Araujo (SP).  

LOCAL – Vila Belmiro, em Santos.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.