Sirli Freitas/Chapecoense
Sirli Freitas/Chapecoense

De olho na reabilitação, Chapecoense promete fazer o seu jogo em Salvador

Equipe catarinense visita o Vitória no Barradão às 16h vinda de derrota para o Santos na última rodada

Estadão Conteúdo

22 de julho de 2017 | 08h46

A derrota para o Santos por 1 a 0 na última quarta-feira, no estádio da Vila Belmiro, em Santos, recolocou a Chapecoense na briga contra a zona de rebaixamento. Com apenas 18 pontos, tem mais um desafio fora de casa neste sábado, às 16 horas, pela 16.ª rodada do Campeonato Brasileiro. Em confronto direto contra as últimas posições, enfrenta o Vitória no estádio Barradão, em Salvador.

Em tese, é uma boa chance para aproveitar a crise do adversário, que demitiu na última sexta-feira o técnico Alexandre Gallo. Mas para o treinador Vinícius Eutrópio, "são coisas diferentes". Ele entende que o time catarinense precisa se preocupar em fazer um bom jogo, manter a concentração e buscar pontos. "Isso, independente do momento vivido pelo adversário, seja ele o líder ou o lanterna".

Mas a Chapecoense vai perder um pouco em entrosamento porque vão acontecer algumas mudanças. O zagueiro Fabrício Bruno e o volante Lucas Mineiro receberam o terceiro cartão amarelo contra e estão automaticamente suspensos. Victor Ramos retorna à defesa, enquanto que no meio de campo Andrei Girotto reassume a condição de titular, após cumprir suspensão.

Uma boa novidade é a volta do lateral-esquerdo Reinaldo, que finalmente cumpriu a suspensão imposta pelo STJD. Ele toma a vaga de Diego Renan. "Não gosto de mexer no time, mas são mudanças necessárias e que acontecem num campeonato tão longo e difícil como o Brasileiro", argumentou Vinícius Eutrópio, que elogiou a atuação do time, principalmente na marcação, diante do Santos.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.