De olho na Série A, Chapecoense quer ampliar estádio

A Chapecoense ainda mantém os pés no chão, mas a diretoria já iniciou o planejamento para a próxima temporada "contando" com a presença na elite do Campeonato Brasileiro. Vindo da Série C, em 2012, e atual vice-líder da Série B, com 53 pontos, o time catarinense já faz planos arrojados para a temporada 2014, quando espera disputar o Brasileirão.

AE, Agência Estado

10 de outubro de 2013 | 20h49

Para disputar a Série A, o clube terá que aumentar a capacidade da Arena Condá e a reforma deve começar em dezembro de 2013, ficando pronta em maio do ano que vem. O objetivo é ampliar a capacidade do estádio de 12 para 21 mil torcedores.

Atualmente, a Arena Condá tem capacidade para 12 mil pessoas, mas o regulamento do Brasileirão diz que todo estádio tem que ter pelo menos 15 mil lugares para receber jogos da Série A. O projeto da Chapecoense é de construir mais dois andares no setor leste, aumentando assim a capacidade para 21 mil torcedores.

O governador de Santa Catarina, Raimundo Colombo, assegurou os recursos para a reforma na Arena Condá, cujo projeto foi feito pela Prefeitura Municipal de Campinas. A construtora responsável ainda não foi definida, o que vai acontecer até o fim de outubro.

Na última terça-feira, a diretoria do clube emitiu um comunicado suspendendo temporariamente a inscrição de novos sócios-torcedores por conta da baixa capacidade da Arena Condá. Segundo o clube, o número de sócios corresponde a 90% da capacidade máxima do estádio, que é de 12 mil torcedores.

Depois de empatar com o América Mineiro, por 1 a 1, no Independência, terça-feira, a Chapecoense agora terá o Avaí, sábado à tarde, em Florianópolis. O adversário, com 47 pontos, aparece em terceiro lugar e também briga pelo acesso.

Tudo o que sabemos sobre:
futebolSérie BChapecoense

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.