Divulgação/XV de Piracicaba
Divulgação/XV de Piracicaba

De olho na Série D, XV de Piracicaba e São Caetano decidem Copa Paulista

Equipes se enfrentam neste sábado, no estádio Barão de Serra Negra, pelo jogo de ida da final

Redação, O Estado de S.Paulo

09 de novembro de 2019 | 04h29

XV de Piracicaba e São Caetano começam a decidir neste sábado o título da Copa Paulista. As duas equipes se enfrentam às 18h, no estádio Barão de Serra Negra, em Piracicaba, pelo jogo de ida da final. O troféu dá ao campeão a opção de escolher uma vaga na Série D do Campeonato Brasileiro ou na Copa do Brasil de 2020.

O jogo de volta está marcado para o próximo sábado (dia 16), desta vez no estádio Anacleto Campanella, às 17h, em São Caetano do Sul. Não há vantagem por melhor campanha, ou seja, em caso de dois empates ou dois resultados iguais, a definição irá para os pênaltis. A única vantagem do time do ABC é mandar a segunda partida em casa.

Com uma vaga nacional garantida para 2020, os times duelam para saber quem tem o direito de escolha. Afinal, o campeão tem a vantagem de decidir qual competição irá participar, e o vice fica com a que sobrar. Ambas as equipes já deixaram clara a preferência pela Série D.

O duelo promete ser bastante disputado, já que ambas as equipes fizeram campanhas parecidas, colocando frente a frente a melhor defesa contra o melhor ataque da competição. Com 38 gols marcados e dono do setor ofensivo mais potente da Copa Paulista, o XV de Piracicaba fez 24 partidas, venceu 13, empatou sete e foi derrotado apenas quatro vezes. Além disso, o time quinzista ainda conta com o artilheiro do torneio, Raphael Macena, com 12 gols marcados.

O São Caetano, que é dono da melhor defesa, venceu 14 vezes, empatou sete e perdeu três. Ao todo, nos 24 jogos, a equipe do ABC sofreu apenas 14 gols, com uma média de gols sofridos de apenas 0,58 por partida. O ataque do time azulino não fica tão atrás do adversário e marcou 35 vezes.

EQUIPES

Apesar de ter a torcida ao seu lado, o XV de Piracicaba tem um desfalque certo. O atacante Kadu Barone foi expulso no segundo jogo das semifinais contra o Mirassol e agora cumpre suspensão. Luizinho e Erick Salles estão na briga pela titularidade.

De qualquer forma, independente de quem jogar, o técnico Tarcísio Pugliese falou do objetivo maior que é o título e as dificuldades desta final. "Nosso objetivo nunca foi chegar na final, mas sim ser campeão. Tivemos um ano de sucesso. O que está acontecendo aqui é fantástico, mas nosso objetivo é o título. Precisamos vencer esse primeiro jogo e deixar o resultado favorável para o duelo de volta. Se tiver que decidir em São Caetano, vamos jogar para ser campeão", avisou o comandante.

"São Caetano tem um time muito forte, competitivo. Tem uma equipe experiente, de muita qualidade. Eles têm uma defesa muito bem preparada, laterais que gostam de subir ao ataque e um atacante muito eficiente. Mas acredito muito na nossa equipe", declarou.

Tarcísio evitou comentar sobre sua possível saída do clube para compor a comissão técnica de Tiago Nunes no Corinthians. Os dois já trabalharam juntos no passado. Em 2009, no nacional de Manaus, e depois foram campeões em Mato Grosso pelo Luverdense em 2012. Nas duas vezes, Tarcísio era o técnico e Nunes o auxiliar. As funções devem ser inverter a partir de janeiro. "É uma situação que prefiro decidir depois. Agora o foco total está na briga por este título com o XV", confirmou.

Do outro lado, o técnico Marcelo Vilar terá força máxima no São Caetano, já que não tem qualquer desfalque, seja por lesão, seja por suspensão. Apesar disso, ele garante que se sua equipe quer ser campeã e não pode relaxar. "Temos dois jogos importantes e vamos em busca do nosso objetivo: conquistar o título da Copa Paulista. Então, não podemos relaxar, precisamos trabalhar ainda mais. Procurar corrigir o que não deu certo e enaltecer os acertos da última fase. Precisamos encarar com muita vontade e determinação os próximos jogos."

FUTEBOL SUSTENTÁVEL 

Na partida de ida, o XV de Piracicaba terá um forte aliado ao seu lado. Isso porque o duelo irá contar com o apoio do projeto Futebol Sustentável, que consiste na troca de duas garrafas pets vazias por um ingresso para o duelo. Ao todo, foram colocados quatro mil bilhetes à disposição da torcida quinzista, que se esgotaram em menos de 48 horas e, por isso, o Barão de Serra Negra deve receber um bom público. A expectativa da diretoria é de 16 mil torcedores.

Notícias relacionadas

    Encontrou algum erro? Entre em contato

    Tendências:

    O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.