Ivan Storti/Santos FC
Ivan Storti/Santos FC

De olho no G-6, Corinthians visita o vice-líder Santos na Vila

Sem sofrer gols há quatro jogos, Corinthians tem pela frente o Santos, que está a dois pontos do líder Palmeiras

João Prata, O Estado de S.Paulo

12 de junho de 2019 | 04h30

Sem sofrer gol há quatro jogos no Brasileirão, o Corinthians visitará o Santos nesta quarta-feira, às 21h30, na Vila Belmiro, pela 9ª rodada da competição, a última antes da pausa para a Copa América.

O time de Fábio Carille tem a oportunidade de mostrar no clássico que não é uma equipe que apenas sabe se defender – no último encontro entre os clubes, o Corinthians não chutou ao gol do Santos, perdeu por 1 a 0, mas garantiu a classificação para a final do Paulistão nos pênaltis. “Futebol brasileiro é em cima de resultado. Às vezes, temos de dar nosso melhor para conseguir os títulos. É assim que funciona aqui”, justificou o meia Jadson. 

Se vencer, o Corinthians poderá sair para a pausa da Copa América perto do G-6. Carille não confirmou a escalação. A única revelação foi a presença do zagueiro uruguaio Bruno Méndez na lateral-direita – Fagner está na seleção e Michel Macedo machucado. Outra dúvida é no ataque. Se Vagner Love continuar fora, Gustagol será o titular.

Do outro lado do clássico, o Santos tem 17 pontos, está dois atrás do líder Palmeiras (que tem um jogo a menos) e vem em uma sequência de duas vitórias no Brasileirão, contra Ceará e Atlético-MG. O problema é que o time sofreu uma derrota no meio desses dois jogos, em casa, para o próprio Atlético-MG pela Copa do Brasil, o que causou a eliminação do torneio e provocou protestos da torcida.

Para o jogo, o técnico Jorge Sampaoli não poderá contar com Lucas Veríssimo, suspenso. O time não terá o atacante Rodrygo, impedido de atuar por causa de um impasse com a CBF, e ainda estará desfalcado do paraguaio Derlis González e do peruano Cueva, que estão com suas seleções para a disputa da Copa América. O venezuelano Soteldo conseguiu liberação da Venezuela para jogar.

Para ele, a Vila Belmiro será fundamental na busca pela vitória. “Vai ser muito difícil, mas jogaremos em nosso campo. Na Vila é muito diferente, nos sentimos em casa e acho que será uma boa partida.”

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.