AP Photo/ Fernando Llano
AP Photo/ Fernando Llano

De olho no Mineiro, Marcelo pretende usar titulares do Cruzeiro

'Só não joga se estiver propenso a contusão', afirma treinador

Estadão Conteúdo

20 Março 2015 | 12h56

Ainda não está definido, mas o Cruzeiro deve enfrentar o América com a força máxima no próximo domingo, no Independência, pela nona rodada do Campeonato Mineiro. O técnico Marcelo Oliveira ressaltou a importância do time retomar a liderança do torneio estadual, por isso só pretende poupar os jogadores que estiverem sob risco de lesão.

"Nós nos tornamos líderes do nosso grupo (da Libertadores) e precisamos recuperar também a liderança do Campeonato Mineiro. Só não vai jogar se o jogador estiver muito desgastado e com propensão a contusão. Recomendei a eles descanso e concentração individual. No sábado, vamos nos orientar em direção a esse desgaste. É possível que a gente vá com mesmo time", disse.

Com 17 pontos e um jogo a menos, o Cruzeiro está na segunda colocação no Campeonato Mineiro, logo atrás da Caldense, com 18. E o time é seguido de perto por outros três times - Atlético, América e Tombense -, todos eles com 16 pontos. Por isso, Marcelo pretende escalar os titulares neste fim de semana, mas só definirá isso na manhã deste sábado. Além disso, ele prevê um duelo difícil com o América.

"Sempre foi uma partida complicada. O jogo contra o América-MG é um clássico importante e interessante do futebol brasileiro. Vamos respeitá-los e vamos em busca da vitória porque precisamos da primeira colocação. Queremos usufruir das vantagens que a liderança traz", afirmou.

Na noite de quinta-feira, mesmo sem uma grande atuação, o Cruzeiro conquistou a sua primeira vitória na Copa Libertadores e assumiu a dianteira do Grupo 3 ao derrotar o venezuelano Mineros, fora de casa. Marcelo admitiu que o seu time não se saiu bem, mas preferiu valorizar a importância do triunfo por 2 a 0.

"Nossa equipe melhorou no segundo tempo. Com a entrada do Charles, o time começou a marcar mais e criamos bons contra-ataques, até tivemos dois lances desses que poderiam ter resultado em gol. Mas é isso, às vezes não se dá para jogar bem, mas você precisa ganhar e os três pontos foram importantíssimos, foi uma vitória heroica na segunda etapa, mas sabemos que o Cruzeiro pode render muito mais", disse.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.