De ressaca, Inter cumpre tabela contra o Seongnam

Quatro dias depois de amargar o maior vexame de sua história, ao perder para o desconhecido Mazembe, o Internacional terá que reunir as forças que lhe restam. Neste sábado, o time brasileiro cumpre a obrigação de disputar o terceiro lugar do Mundial de Clubes da Fifa contra o Seongnam, da Coreia do Sul, a partir das 12 horas (de Brasília), em Abu Dabi.

AE, Agência Estado

18 de dezembro de 2010 | 08h02

A inesperada derrota por 2 a 0 diante dos congoleses, na terça-feira, fez ruir o planejamento do Inter, que passou todo o segundo semestre esperando pela oportunidade de buscar o bicampeonato mundial nos Emirados Árabes Unidos. Os jogadores admitem que é difícil encontrar motivação para voltar a campo neste sábado para um mero dever. No discurso, apelam à defesa da honra do clube.

"Temos um compromisso com nós mesmos nesta partida. Agora precisamos dar o melhor para sair de cabeça erguida", disse o meia Tinga. "Pela grandeza do Inter, é claro que deveríamos estar na final, mas não conseguimos. Os outros times que aqui estão também foram campeões de seus continentes e tinham chances de disputar o título."

Alguns atletas irão a campo cientes de que provavelmente farão seu último jogo pelo clube. A diretoria já adiantou que fará uma profunda reformulação no elenco, e até mesmo Celso Roth tem seu futuro indefinido. O técnico comparou sua situação à do colega de profissão Rafa Benítez, da Inter de Milão, que decidirá o título com o Mazembe. "[Rafa] Benítez veio pressionado. Nós, que estávamos tranquilos, estamos pressionados e sendo questionados por causa de apenas um jogo. Agora estamos pressionados por causa disso, um único resultado muda tudo", reclamou.

Roth ainda lembrou a conquista do título da Libertadores para descartar a argumentação de que o Inter termina o ano com a imagem arranhada. "Não estamos aqui perdedores. Estamos terminando o ano como o time que deixou uma oportunidade de ganhar o Mundial depois de vencer a Libertadores. Essa é a nossa tristeza. Nós somos vencedores", disse.

O técnico terá força máxima neste sábado. O volante Guiñazu, que chegou a ser dúvida devido a dores musculares, treinou normalmente nesta sexta e tem participação confirmada.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.