De Rossi vê Itália forte e nega semelhança com Espanha

Depois de chegar à Copa do Mundo no Brasil sob desconfiança e críticas de seus torcedores, a Itália conseguiu uma convincente vitória sobre a Inglaterra na estreia, por 2 a 1. O resultado mudou as avaliações da seleção, que recebeu elogios. O volante De Rossi garantiu que ele e seus colegas estão alheios a todos estes comentários e que sempre soube do potencial da equipe.

AE, Agência Estado

19 de junho de 2014 | 10h59

"Não estamos treinando para a Copa apenas agora. Isso vem de meses e meses. Ele (o técnico Cesare Prandelli) já testou vários sistemas, mesmo durante as Eliminatórias e já nos explicou, mesmo nessa fase de preparação. Nossos jogadores não são apenas tecnicamente bons, mas também taticamente. São muito experientes e podem se adaptar a qualquer coisa que o técnico nos peça", disse em entrevista ao site da Fifa.

O bom desempenho no primeiro jogo e o estilo de muito toque de bola geraram comparações com a Espanha. Apesar de exaltar o estilo dos espanhóis e admitir que a Itália também ganhou a característica de controlar a posse, De Rossi garantiu que as semelhanças param por aí e que o time italiano tem sua forma própria de atuar.

"Eles têm mais posse de bola e têm todos estes jogadores de qualidade.... Talvez tenhamos menos qualidade, menos controle que a Espanha, mas talvez tenhamos outros recursos. Temos uma boa defesa, somos um time com atacantes fortes e explosivos. A Espanha por vezes atacou com seus meio-campistas, então somos um pouco diferentes, mas estamos começando a parecer com eles, já que temos alguns meias que pediram uma mudança no modo como encaramos o jogo", afirmou.

Depois da boa estreia diante da Inglaterra, a Itália volta a campo nesta sexta-feira para enfrentar a Costa Rica, na Arena Pernambuco. O último duelo da primeira fase acontecerá contra o Uruguai, na próxima terça, na Arena das Dunas.

Tudo o que sabemos sobre:
Copa 2014futebolItáliaDe Rossi

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.