De saída, o lateral Fabiano desabafa

Fabiano é o primeiro da fila de jogadores que deixarão o São Paulo. O lateral-esquerdo admitiu nesta quinta-feira que se houvesse interesse da diretoria do clube em permanecer com ele no elenco já o teria procurado. ?Não tenho a menor dúvida de que se me quisessem aqui já teriam vindo falar comigo. Meu contrato termina no dia 15 de janeiro. Estou em contato com o Betis e com o Valencia. Meu empresário Juan Figer está à frente dessas negociações. Eu lamento se tiver mesmo de sair do São Paulo em baixa?, lamentou Fabiano. Segundo o jogador, um fato foi fundamental para que seu rendimento tivesse caído tanto no final deste semestre. ?Tive uma contusão no tornozelo esquerdo, mas fiz questão de continuar a jogar assim mesmo. Atuei assim por quatro partidas porque o São Paulo precisava. Como existem pessoas maldosas, disseram que parei de jogar bem desde que os espanhóis se interessaram em mim. Uma grande maldade?, desabafou. Fábio Santos, que ganhou a posição de Fabiano, assumirá de vez o lugar do companheiro no time. A reformulação não deve parar em Fabiano. Carlos Alberto, Roger, Júlio Santos, Rico e Leonardo são os jogadores que não foram bem na avaliação da diretoria. Só ficarão se o novo treinador insistir. Quanto a reforços, o diretor de Futebol, Juvenal Juvêncio, foi claro. ?Estão nos empurrando jogadores que não temos interesse. Essa história de Athirson e Renato, que negociam com clubes europeus, não estão nos nossos planos. Não dá para competir financeiramente. Mas reforços virão.?

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.