Bruno Cantini/Divulgação
Bruno Cantini/Divulgação

De virada, Atlético-MG derrota Cruzeiro e esquece eliminação na Libertadores

Vitória tira equipe do técnico Levir Culpi do rebaixamento e ameniza cobranças da torcida

Marcelo Portela, Agência Estado

11 de maio de 2014 | 18h08

BELO HORIZONTE - Ainda tentando digerir a eliminação da Copa Libertadores, o Atlético-MG se deu melhor neste domingo e derrotou o arquirrival Cruzeiro de virada, por 2 a 1, em um clássico movimentado, mas de poucos lances de maior inspiração por parte dos dois times. Pelo menos foi melhor que os primeiros três clássicos do ano, todos encerrados em 0 a 0.

O resultado do confronto válido pela quarta rodada do Campeonato Brasileiro e realizado no Independência, em Belo Horizonte, foi um alento para a torcida alvinegra, que há muito cobrava uma boa apresentação do time. O placar fez o Atlético chegar aos quatro pontos e deixar a zona de rebaixamento, passando para a 14.ª posição da tabela do Brasileirão.

Com a derrota, o Cruzeiro - que entrou em campo com o time todo reserva, à exceção do goleiro Fábio - se manteve com sete pontos, mas caiu para a quinta colocação. Na quarta, faz jogo de vida ou morte pela Libertadores, em Belo Horizonte, contra o San Lorenzo. Na ida, perdeu de 1 a 0.

O JOGO 

A primeira vez que o Atlético levou maior perigo ao gol adversário ocorreu apenas aos 8 minutos, quando Fernandinho recebeu bom passe de Alex na grande área, mas o atacante falhou e mandou a bola por cima do travessão. Já o Cruzeiro desperdiçou ótima oportunidade aos 27 minutos. Com precisão, Nilton deixou Luan livre para invadir a área. Porém, o atacante celeste também errou ao concluir a jogada e mandou para fora.

Este, por sinal, foi o resultado de praticamente todas as oportunidades criadas em ambos os lados do campo e os goleiros tiveram muito pouco trabalho na maior do primeiro tempo da partida. Do lado celeste, Fábio teve que fazer apenas duas defesas com um grau maior de dificuldade em toda a etapa inicial do jogo. Já Victor foi acionado três vezes.

Só que na última, aos 37 minutos, o goleiro atleticano não foi capaz de impedir que o Cruzeiro abrisse o placar. Souza recebeu passe de frente para a meta, avançou em velocidade para a área e bateu. O goleiro ainda conseguiu se esticar e espalmar, mas concedeu o rebote para Marcelo Moreno, que, com o gol vazio, só precisou tocar.

A partida recomeçou mais animada. O Atlético voltou ao campo com duas alterações e uma delas fez efeito logo no início do segundo tempo. Marion, que entrou no lugar de Diego Tardelli, sobrou com a bola na área após Mayke falhar em tentar cortar um cruzamento de Alex Silva e o atacante alvinegro igualou o marcador.

Os dois times adotaram um futebol mais franco, mas foi o anfitrião que se deu melhor novamente. Aos 25 minutos, o árbitro Héber Roberto Lopes assinalou falta de Léo em cima de Leonardo Silva na área. André cobrou o pênalti e pôs o Atlético na frente.

Para complicar ainda mais a situação celeste, Luan acertou uma cotovelada em Leandro Donizete e foi expulso. Mesmo com inferioridade numérica, o Cruzeiro se manteve no ataque tentando empatar a partida, mas a defesa alvinegra conseguiu segurar o rival e garantir o placar. No último minuto, Marcelo Moreno esbravejou com o árbitro e também foi expulso.

FICHA TÉCNICA:

ATLÉTICO 2 X 1 CRUZEIRO

ATLÉTICO-MG - Victor; Leonardo Silva, Edcarlos (Carlos) e Otamendi; Pierre, Leandro Donizete (Rosinei), Alex Silva, Emerson Conceição e Diego Tardelli (Marion); Fernandinho e André. TÉCNICO - Levir Culpi.

CRUZEIRO - Fábio; Mayke, Léo, Wallace e Egídio; Nilton, Souza (William Farias), Tinga (Martinuccio) e Marlone (Alisson); Luan e Marcelo Moreno. TÉCNICO - Marcelo Oliveira.

GOLS - Marcelo Moreno, aos 37 do primeiro tempo; e Marion, aos 9, e André, de pênalti, aos 26 minutos do segundo tempo.

ÁRBITRO - Héber Roberto Lopes (Fifa/SC).

CARTÕES AMARELOS - André, Victor, Leandro Donizete, Leonardo Silva e Alex Silva (Atlético-MG); Marlone e Léo (Cruzeiro).

CARTÕES VERMELHOS - Luan e Marcelo Moreno (Cruzeiro).

RENDA E PÚBLICO - Não disponíveis.

LOCAL - Estádio Independência, em Belo Horizonte (MG).

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.