De virada, em pênalti e falta, Saprissa conquista o 3º lugar

Com dois gols, um marcado num pênalti duvidoso e outro em falta cobrada logo na entrada da área, o Deportivo Saprissa, da Costa Rica, virou o jogo contra a equipe saudita do Al Ittihad e conquistou o terceiro lugar do Mundial Interclubes com o placar de 3 a 2. Depois de um início fraco, o jogo, no Japão, esquentou aos 12 minutos, quando Saborio recebeu lançamento, matou no peito e abriu o placar para o Saprissa. Depois disso, o time costarriquenho recuou e passou a tentar articular contra-ataques.De tanto pressionar, o Al Ittihad conseguiu o empate. Kallon teve que chutar duas vezes para igualar o marcador aos 27 minutos. Ainda na etapa inicial, o jogador, que tem contrato com a Inter de Milão, assustou novamente. Ele bateu uma falta aos 31 minutos, que explodiu na trave.No segundo tempo, o jogo ganhou dinamismo. Logo aos 8 minutos, o camaronês Job converteu uma cobrança de pênalti e pôs o time saudita na frente do placar. A partir daí, o Saprissa voltou a pressionar. Faltando pouco mais de cinco minutos para o final da partida, o árbitro marcou pênalti duvidoso a favor da equipe da Costa Rica, permitindo o empate e lançando o jogo num momento dramático. Aos 40 minutos, novo revés para a equipe saudita, com a expulsão de um jogador, numa falta marcada perto da área e prontamente convertida em bela cobrança de Ronald Gomes. O Saprissa, que nos dois lances virou o jogo, transformou o que seria uma derrota de 2 a 1 numa surpreendente vitória.

Agencia Estado,

18 de dezembro de 2005 | 07h12

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.