De virada, Fluminense goleia e lidera Grupo A da Taça Rio

Time tricolor conseguiu ganhar do Friburguense por 5 a 2 no Maracanã e chega aos seis pontos na tabela

Silvio Barsetti, O Estado de S. Paulo

08 de março de 2008 | 20h33

Apático na maior parte do tempo, o Fluminense acordou no final do jogo e goleou o Friburguense por 5 a 2, neste sábado à noite, no Maracanã, pela Taça Rio, assumindo a liderança isolada do Grupo A do segundo turno do Estadual do Rio. Veja também: Vasco ganha a segunda na Taça Rio: 2 a 0 no Duque de CaxiasO time perdia por 2 a 1 até os 30 minutos do segundo tempo e era vaiado pela torcida, ainda encantada pela vitória histórica do clube sobre o Arsenal, da Argentina, no meio da semana, pela Taça Libertadores, por 6 a 0. E se neste sábado Dodô, que saiu contundido, não fez nenhum gol bonito, a tarefa coube a seus colegas. Thiago Neves, um dos piores em campo e talvez abalado com informações de que o Milan estaria interessado em contratá-lo, só fez uma jogada no primeiro tempo. Foi a do gol de empate. Ele aproveitou toque inteligente de Washington, que serviu de pivô, e chutou forte, deslocando o goleiro Adriano. Era o primeiro gol bonito do Fluminense, que já levara um susto no início com um gol de Léo Andrade, para o Friburguense, em falha do zagueiro Thiago Silva. Após o intervalo, o Fluminense continuou lento, moroso, como se atuasse apenas por obrigação. O time visitante foi feliz de novo num chute forte de Éverton e voltou a levar vantagem no placar. Mas a partir dos 30 minutos, a equipe de Renato Gaúcho resolveu homenagear sua torcida. Primeiro, com um belo gol de Gabriel, em que a bola bateu no travessão antes de entrar. Washington aproveitou rebote da zaga e virou para 3 a 2 logo em seguida. Aos 39, Thiago Silva fez outro gol vistoso, com um arremate de fora da área, no ângulo. E já nos acréscimos, Conca fechou o placar, após se livrar da marcação e finalizar com força, também de fora da área, sem defesa para o goleiro. 

Tudo o que sabemos sobre:
Estadual do RioFluminense

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.