Informação para você ler, ouvir, assistir, dialogar e compartilhar!
Tenha acesso ilimitado
por R$0,30/dia!
(no plano anual de R$ 99,90)
R$ 0,30/DIA ASSINAR
No plano anual de R$ 99,90

De virada, LDU derrota Santos por 4 a 2

A LDU (Liga Deportiva Universitária) derrotou o Santos, nesta madrugada de quinta-feira, em Quito, por 4 a 2, no jogo de ida das oitavas-de-final da Taça Libertadores da América. Com este resultado, o time equatoriano poderá perder até por um gol de diferença na Vila Belmiro, na próxima terça-feira, que ficará com a vaga nas quartas-de-final. O início do Santos foi fulminante. Aos 2 minutos, Robinho teve duas chances para marcar. Na primeira, errou a cabeçada, mas na segunda foi perfeito. O atacante acertou um lindo chute de fora da área no ângulo esquerdo do gol do goleiro Alberto Espinoza: 1 a 0. Mais dois minutos e novo ataque envolvente do atual vice-campeão brasileiro terminou com a finalização certeira de Elano, após bonito drible em cima de um zagueiro adversário: 2 a 0. Com a vantagem, o Santos passou a atuar no contra-ataque, dando chance para que a LDU conseguisse se organizar em campo. Após dez minutos, o time equatoriano já tinha o domínio da partida e pressionava o gol de Júlio Sérgio. Aguinaga, em um plástico giro, quase marcou. Mas o gol não demorou a sair. Aos 18 minutos, Ambrosi, de cabeça, diminuiu a vantagem brasileira, após cruzamento da direita. A LDU seguiu melhor no jogo, pressionou, mas esbarrou na marcação santista. Obregón, de falta, quase empatou aos 48 minutos. No intervalo, Elano, machucado, foi substituído por Daniel. O segundo tempo começou com o Santos apostando numa postura defensiva. Não deu certo. Em dois minutos a LDU chegou ao empate. Sallas arriscou um chute da ponta-esquerda, que saiu errado, mas acabou para a conclusão de Urrutia: 2 a 2. Entusiasmada, a LDU buscou o ataque e o Santos teve a chance do terceiro gol com Diego, aos sete minutos, mas o meia chutou fraco para a defesa de Espinoza. A reação da LDU deu uma esfriada. O Santos passou a tocar melhor a bola e conseguiu ter boas chances, mas Diego - duas vezes em cobranças de falta - e Paulo César - em um chute de longe - falharam na finalização. Robinho lutava contra toda a defesa equatoriana, mas ainda assim conseguia levar perigo. Mas bastou mais uma bola alçada na área para que a defesa santista demonstrasse sua fragilidade. Ambrosi, de novo, surgiu sozinho e fez o terceiro gol, aos 26 minutos. A desvantagem no placar irritou os jogadores brasileiros, que aos 29 minutos se envolveram em um pequeno tumulto no meio-de-campo. Robinho discutiu com Aguinaga, que levou um tapa no rosto de Paulo César. Nos últimos minutos, o Santos parecia torcer para o tempo passar rápido, mas ainda houve tempo para que Sallas, em novo cruzamento, desviasse de cabeça, aos 39 minutos: 4 a 2.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.